Art Game: o Mercado da Arte em Jogo

Hugo Branco
Poderá fazer algum sentido elevar os jogos de computador à categoria de Arte? E sendo “Arte” e “Jogo” conceitos já de si tão controversos, que dizer de uma questão que envolve ambos?

 

A recente aquisição por parte do MoMA de 14 jogos de computador clássicos para a sua colecção – iniciativa que se pretende fazer acompanhar pela criação de pontos de Jogo no museu – parece ter contribuído com um ponto a favor para esta discussão. Paralelamente, a democratização do acesso à tecnologia e a crescente colocação de novos meios ao serviço da expressão artística, têm levado à afirmação de cada vez mais criadores independentes neste campo, passando os jogos a serem vistos eles próprios como plataformas favoráveis à experimentação e à reflexão.

Pippin Barr lançou em Fevereiro passado mais uma acha para a fogueira com “Art Game”, que retrata, numa abordagem simultaneamente sincera e satírica, a realidade de um artista envolvido no mainstream das Artes Visuais em Nova Iorque, versão 8bits em ecrã monocromático.

 

 

O jogador pode optar por encarnar um de três protagonistas – o pintor Cicero Sassoon, a escultora Alexandra Tertanov ou a dupla de vídeo-artistas William Edge e Susan Needle – e o processo de criação das obras baseia-se em três jogos clássicos: Sassoon executa as suas pinturas minimalistas através do jogo Snake, Tertanov usa o Tetris para esculpir, William Edge e Susan Needle desenvolvem os seus trabalhos de Vídeo-Arte a partir do jogo Space Wars.

 

 

Escolhidas as obras a apresentar, estas terão que se submeter ao olhar c(l)ínico de um curador do MoMA (que cumpre de certa forma o papel do “inimigo” neste Jogo), podendo ou não ser seleccionadas para participar numa exposição colectiva no Museu de Arte Moderna. O jogador – que tão frequentemente assume na vida real o papel de crítico – é assim colocado na posição de alguém que deve criar uma obra para exibição pública, sentindo na pele a vulnerabilidade do artista face às decisões da curadoria e, finalmente, do público: “Acho que é normal sentirmo-nos irados com um curador por não seleccionar um exemplo particularmente bom da nossa obra.” - comenta Pippin Barr no seu blog.

 

 

A experiência do Jogo torna-se tão mais frustrante quanto nos vamos apercebendo que os intransigentes veredictos do curador são na realidade completamente aleatórios. O valor das obras é, aqui também, determinado de fora para dento, não pelo artista ou pelo processo em si, mas pela maneira como estas são recebidas por uma comunidade restrita e pelo público em geral.

"Art Game" é um Jogo de computador acerca do mundo da Arte, em que as obras de Arte são criadas através de jogos de computador. Será isto Arte? Flic-flac com mortal duplo invertido.

  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!
  • ROTEIRO
    7 cenas mesmo fixes para fazer durante o fim-de-semana prolongado no Porto!