Leva o Escritório de Viagem: 5 Dicas para uma Vida Profissional Itinerante

Irmãos Génios

autocaravana
U.S. National Archieves

 

Ainda há pouco mais de um mês chegaste de férias e já te parece que passou uma década? Achas que serias muito mais produtivo se não estivesses fechado num escritório das nove às cinco? Então este artigo é para ti...

Jack Kerouac e os beats não eram parvos nenhuns e rapidamente perceberam que, se os tempos estavam difíceis, mais valia esquecerem o típico emprego-seca das 9 às 5 e aproveitarem a miséria em que se convertera o mercado de trabalho como uma boa desculpa para se porem a andar dali pra fora. 

Munido de uma autocaravana bem organizada e alguns truques tecnológicos, tu também podes ser o teu próprio patrão e criar um estilo de vida flexível na estrada. O hippie mandrião do passado é o viajante sem fios do presente: troca a hipoteca da casa por horários flexíveis e por uma – sempre nova – vista de luxo pela estrada fora.

 


David Hart

 

Pega no teu Trabalho e Mete-o… numa Caravana


1. Tacho: O mais provável é que os teus clientes se estejam olimpicamente marimbando se tu estás sentado num escritório nos arredores de Famalicão ou se pelo contrário te estás a pôr moreno numa qualquer ilha da Polinésia Francesa: segundo Josh Strike - um programador web que passou os últimos anos a fazer o seu trabalho enquanto desbravava as estradas australianas - talvez tenhas que reduzir um pouco os teus honorários visto não estares constantemente disponível, mas a verdade é que sem uma casa para pagar podes-te com certeza permitir um salário ligeiramente mais reduzido. Gere bem o teu tempo e contactos, adianta-te aos prazos das entregas: mostra-lhes que podes ser ainda mais profissional em movimento do que parado.

2. Veículo: Não precisas da máquina mais topo-de-gama-com-estofos-de-não-sei-quê para te fazeres à estrada: os web designers Nathan Swarts e Olivia Meiring enfiaram o seu trabalho e o filho de sete anos numa diminuta roulotte Dutchmen de 1996 que compraram por cerca de 10.000€, e partiram sem medos para a vida errante. “A caravana funciona mais como um quarto do que com uma casa” – afirma Swartz – “De resto temos todos os espaços exteriores como local de trabalho.” Em Portugal há autocaravanas baratas e em óptimas condições. Os mais aventureiros considerarão no entanto começar a viagem mais cedo e ir agarrar uma à Alemanha, ultra-ultra-kitada e por preços ainda mais atractivos.

3. Energia: A não ser que estejas a pensar em passar a viagem toda a fazer café com um Game Boy, o mais provável é que o isqueiro da tua caravana não vá ser suficiente. Uns painéis fotovoltaicos no tejadilho, por outro lado, já são capazes de estar à altura para te fazer desfrutar desses artefactos que te são tão queridos, como o portátil, router, discos externos, impressora e praticamente tudo aquilo que precises para trabalhar.

4. Conectividade: Com a hegemonia das companhias de telecomunicações, é difícil encontrar hoje em dia um caminho de terra no Alto Alentejo onde não haja cobertura de alguma operadora de internet móvel. Mas se a tua intenção é sair mesmo do mapa, vais provavelmente querer tomar medidas mais drásticas, como usar um telefone satélite. Felizmente tanto os preços como as dimensões destes aparelhos diminuíram bastante nos últimos anos, podendo-se actualmente encontra-los usados algures entre os 500 e os 1500€. Um telefone satélite garante-te o acesso a chamadas de voz e e-mail em praticamente qualquer sítio de onde consigas ver o céu: as velocidades de transmissão variam, mas podes ir tirando o cavalinho da chuva se estás a contar com épicas desgarradas de Youtube.

5. Combustível: Dada a metamorfose esquizofrénica diária dos preços da gasolina, uma viagem do Porto ao Algarve pela nacional no dia errado pode levar qualquer um à bancarrota. Considera converter a tua casa móvel ao GPL ou – indo um passo mais à frente – ao óleo vegetal (mas isso já é assunto para outro tutorial…) Sara Janssen, uma fotógrafa freelancer que passou 18 meses na estrada, parava para abastecer a sua caravana não nas bombas de gasolina mas nos restaurantes, onde recolhia óleo usado e – adivinhas bem – gratuito.

 

on the road
Road por Moyan Brenn

 

Usa a Força e Faz-te à Estrada 


Se és freelancer e tens uma base de clientes definida, ou se trabalhas para uma empresa onde a tua presença física não é essencial – apenas o trabalho bem feito e acabado a tempo e horas – considera a hipótese de largar as arcaicas convenções que desde tempos imemoriáveis nos agrilhoam ao local de trabalho como dóceis bestas com almas feridas, e faz-te à estrada. Além de alimentar o intelecto e massajar o espírito, está mais que provado que as oportunidades se multiplicam quando estamos em movimento. Já te estás a ver ao volante de uma Mercedes-Benz com uma camisa havaiana meia desabotoada e a doce brisa marítima a lamber-te as orelhas? Vai mandando postais.



A César o que é de César
Texto traduzido e adaptado de Take Your Home Office on the Road
  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!
  • ROTEIRO
    7 cenas mesmo fixes para fazer durante o fim-de-semana prolongado no Porto!