Da Matel aos Silos: as Caldas vistas por um Olho de Vidro

Irmãos Génios
Aproveitamos o recente contágio do distrito de Leiria para nos debruçarmos um pouco sobre a dinâmica cultural das Caldas da Rainha, com um especial agradecimento à produtora Olho de Vidro, parceiro audiovisual da Viral desde o início.

Tudo começou por volta de 1990, algures entre a antiga fábrica da Matel, os banhos de sol na Foz do Arelho, os cafés e as praças das Caldas: incrédulos, os caldenses abriam nesse decisivo momento as portas às mais insólitas hordas de bárbaros criativos, oriundos de Norte a Sul do país, numa reviravolta que transformaria para sempre o destino das Caldas da Rainha enquanto cidade.

 


Caldas Late Night 15 por Nuno Conceição

 

Desde a implementação da ESAD.CR (então ainda ESTGAD) nas Caldas – cuja escolha geográfica se deveu sobretudo à sua tradição de cerâmica artística – temos vindo a assistir a alterações profundas na dinâmica cultural da cidade, entre as quais se contam a transladação da Escola às actuais instalações, a criação e o amadurecimento (ou decadência – as opiniões divergem) de um dos mais peculiares eventos artísticos do país – Caldas Late Night – ou a ocupação dos antigos silos de moagem de cereais, um edifício incontornável de rara beleza industrial, localizado mesmo no centro da cidade, e recentemente convertido em nicho de projectos artísticos.

 

Projecto Seres nos Silos por Olho de Vidro

 

Contam as paredes da cidade como nos primeiros anos da ESTGAD se viviam momentos únicos e impensáveis, tempos em que a arte não era mais uma matéria que se aprendia na escola, mas antes uma realidade quotidiana e palpável, que se respirava e se sentia sempre e em todo o lado, tocando tudo e todos os que pelas Caldas passavam. As dimensões reduzidas da cidade e o facto dos circuitos serem os mesmos ajudaram talvez também ao desenvolvimento deste clima esdruxulamente criativo e ao impulsionar de toda uma geração de artistas, cuja principal palavra de ordem era “Faz!”.

 


Instalação no WC da ESAD.CR por Ricardo Brito

 

E embora o panorama hoje em dia seja outro – bastante mais institucional e uniformizado segundo consta – a ESAD e as Caldas continuam ainda assim a produzir alguns dos mais promissores artistas nacionais, bem como interessantes projectos nas áreas das artes plásticas e performativas, do design, dos audiovisuais. Nascida em 2010 das vontades de José Fangueiro e Sara Gonçalves (ambos ex-alunos da ESAD.CR) e integrada na cultura bacteriológica-artística dos Silos, a produtora audiovisual Olho de Vidro tem desde a sua criação vindo a ser o olho no céu que regista e potencia o que de mais importante se passa no quotidiano cultural destes artistas e projectos.

 

Showreel da Olho de Vidro

 

Parceiro da Viral na concepção do seu vídeo de arranque – “V de Viral” – a Olho de Vidro tem nestes 2 anos de existência produzido filmes promocionais para eventos como as exposições Falha e Joio, ou o festival Lumina em Sintra, dedicando-se ainda à cobertura de eventos como a inauguração da loja Steppin Stone e da associação Bixo Mau, ou as festas Super Pop @ Parqe (nas Caldas) e CLUB447 Deluxe (no Porto). José Fangueiro realizou ainda recentemente a curta-metragem “Última Gota no Oceano, que foi apresentada em 2011 no festival internacional de cinema Curtas Vila do Conde

 

V de Viral por Olho de Vidro

 

Opiniões à parte, o ambiente e dinâmica das Caldas da Rainha, enquanto cidade e local de produção artística, mudou radicalmente durantes estes últimos 22 anos. A perda progressiva de características únicas e essenciais está implícita na natureza de quase todas as subculturas e fenómenos underground de sucesso, visto que na maioria dos casos este conduz inevitavelmente a um alargamento do espectro e à massificação de algo que por definição se quer minoritário.

 


Projecto de Serigrafia e Edição Galdéria

 

Para melhor ou para pior, a cidade continua a brindar-nos com locais fervilhantes – como o Centro da Juventude, o CCC, a Casa Bernardo, o Maratona, o Demodé, o Charrua, o Ilha, o Parqe, o Pópulos, a GloryBound Tattoo Parlor, a Praça da Fruta ou a antiga Praça do Peixe – arrojadas iniciativas artísticas – como o Atelier Arte e Expressão, Origami, Electricidade Estética, Vicara, Galdéria, Super Gorrila, Palavrão e A062 – ou inspirados projectos musicais – como os Lauro Palma, Beatbombers, Caldas Handsaw Massacre ou Memória de Peixe – Podíamos continuar por linhas e parágrafos indeterminados mas, se não conhecem, o melhor mesmo é darem lá um salto e sentirem o cheirinho a tinta fresca com os vossos próprios narizes.

 


Caldas Late Night 15 por Francisco Paramos

 


Estimula-apoia-encoraja-endossa
Olho de Vidro FB Olho de Vidro Vimeo
  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!
  • ROTEIRO
    7 cenas mesmo fixes para fazer durante o fim-de-semana prolongado no Porto!