Como Falar em Público

Irmãos Génios



A ideia de falar em público continua a ser algo de completamente aterrorizante para muita gente. A solução passa essencialmente por ir ganhando experiência, fazendo-a acompanhar de planeamento, preparação, e de uma atenção rigorosa aos pormenores. Keith Yamashita, um dos fundadores da Unstuck, partilha aqui 12 das suas principais estratégias para quem se quer expressar com confiança em palco.

 

1. Não anotes as palavras, anota antes a lógica das ideias

Quando me estou a preparar para uma apresentação, concentro-me no fluxo lógico das ideias: quais as histórias que vou contar, por que ordem, a linguagem que quero utilizar em cada uma, e qual a ideia principal que quero transmitir e fazer sobressair. A lógica da apresentação é bem mais fácil de “memorizar” do que as palavras propriamente ditas: se tiveres a tua lógica bem definida, consegues falar sem apontamentos. Não usar apontamentos significa por sua vez estar em comunicação total com o público.

 

2. Optimiza os teus slides

Dedico bastante tempo à revisão dos meus slides de maneira a optimizar a sua eficácia. Isso não significa necessariamente usar menos slides: por vezes, usar mais slides — com apenas uma frase ou palavra em cada um — revela-se mais eficaz do que tentar concentrar muita informação num único slide. Tento também certificar-me que a tipografia usada é suficientemente grande, e que escolhi a paleta de cores certa para o conteúdo ser perfeitamente visível. Dedicar tempo a estes pormenores faz com que nunca tenha que dizer coisas como — “Peço desculpa por isto não se ler bem mas...”

 

 

3. Para cada minuto em palco, pratica dez minutos no mundo real

Uma vez o discurso escrito e a lógica definida, chegou a hora de praticar. Para cada minuto que vais estar em palco, pratica dez minutos a tua apresentação. A um discurso de 10 minutos correspondem assim 100 minutos de tempo de preparação. Ensaiar é mesmo muito importante.

 

4. Pratica bem a “abertura” de cada parte do teu discurso

Um dos principais truques para te manteres focado em palco é saber como queres começar cada parte do teu discurso. Se acertares nas aberturas, é muito provável que o resto venha naturalmente.

 

 

5. Pratica em voz alta e não apenas na tua cabeça

Não há outra maneira de nos habituarmos a falar em público senão em voz alta. Pratica em frente ao espelho, numa sala grande, em frente a amigos, chega ao local mais cedo e vai-te habituando a falar ao microfone.

 

6. Descobre tudo o que puderes sobre o local onde vais falar

Os sistemas audio-visuais, a configuração da plateia, quem é que vai falar antes de ti, quem é que vai falar depois, quem é que te vai apresentar: controla todas estas variáveis antes sequer de entrares na sala para falar. Eu peço normalmente um microfone de lapela e levo, entre outras coisas, o meu próprio comando à distância (com pilhas novas) e uma caixa cheia de cabos (vídeo, audio...), de maneira a estar preparado para a possibilidade do local não os ter. Costumo gravar as minhas apresentações em PowerPoint e também em PDF e num CD, para o caso de ter que fazer a apresentação em outro computador que não o meu. Este tipo de precaução já me salvou a vida bastantes vezes.

 

 

7. Trava amizade com o técnico de audio-visuais

Faz o que for preciso para cair nas boas graças do técnico de audio-visuais: café, cigarros, pastilha elástica, doces, uma massagem... ele é a chave do teu sucesso. Fala com ele, agradece-lhe antecipadamente e assegura-te de que ele tem tudo o que precisa para fazer um bom trabalho. Pergunta-lhe também o nome: se alguma coisa correr mal, vai-te dar jeito saber o nome dele durante a apresentação — “É possível subir um pouco o volume, Bruno? Obrigado.”

 

8. Compreende a importância de uma abertura em grande

Uma coisa é planear uma abertura em grande, outra muito diferente é consegui-la. Tens que entrar em palco com confiança e atrair as atenções. É importante trabalhar activamente a audiência e o palco, e devemos por norma agir contrariamente à forma como fomos educados: eleva a tua voz a um volume muito superior ao apropriado, gesticula o dobro e caminha pelo palco como se este fosse teu (e é mesmo!). Nestes primeiros momento o público vai decidir se te há-de dedicar os próximos 20, 30 ou 40 minutos do seu tempo: esta é a tua oportunidade para os convencer.

 

 

9. Este é o teu momento, e as pessoas querem que tenhas sucesso

O público é teu amigo e, quanto mais o tratares como tal, melhor ele responderá. Por isso não voltes atrás no que dizes, não te desculpes nem te rebaixes: esse tipo de atitude desgasta a tua autoridade como amigo.

 

10. As pessoas baseiam-se na tua linguagem corporal para perceber como devem reagir

És tu que defines os sinais e o ritmo. Se estiveres confiante, o público vai-se sentir confiante contigo. Se te cortares a meio das tuas próprias piadas, as pessoas não perceberão se devem rir. O teu sucesso face ao público está muito mais nas tuas mãos do que poderias imaginar. Quase sempre que me senti confiante — e a minha linguagem corporal o demonstrou — o público deixou-se levar. Há que ter alguns pormenores em consideração: Muito contacto visual; Uma boa postura; Voz alta e bem projectada; Uma linguagem gestual forte (mas natural); Pausas confiantes sempre que necessário; Um ritmo relaxado (por oposição a debitar todo o discurso à pressa); Sair da frente do projector (para as pessoas poderem ver os teus slides); Capacidade de estar no momento (ver #11).

 

 

11. Prepara-te para tudo e não te deixes sobressaltar por nada

Já me aconteceu de tudo: o meu microfone desligou-se a meio da apresentação, os meus apontamentos voaram (lição aprendida: agrafar as folhas...), disparou um alarme de incêndio, a equipa de audio-visuais projectou o vídeo de outra pessoa durante a minha apresentação e, uma vez, quando estava mesmo para começar, o apresentador pediu-me para falar sobre um tema completamente diferente.

Estar preparado para lidar com contratempos é o primeiro passo para lhes retirar importância. No caso do microfone que deixou de funcionar, pedi outro, disse alguma piada acerca de cortes no orçamento, e continuei. Durante o alarme de incêndio, dirigi as pessoas para as saídas e, quando passou o susto, continuei a partir de onde tinha parado. Quando passaram o vídeo errado, eu assisti aos primeiros 30 segundos deste, comentei os seus melhores momentos e depois disse “É um filme excelente. Infelizmente não é o filme excelente que pertence à minha apresentação... Podemos tentar outra vez Bruno?”. Relativamente à troca de tema à ultima da hora, decidi pura e simplesmente ignorar o pedido, e fiz a apresentação tal como a tinha pensado. Em todos os casos, o público sentiu que eu estava firmemente no controle do conteúdo: uma boa apresentação depende em partes iguais de conteúdo e confiança.

 

12. Sê emotivo e autêntico

É um prazer ouvir um orador que fala apaixonadamente e que consegue ser ele próprio em palco. Se te sentires triste, não tenhas medo de o demonstrar. Se o tema te fizer sentir fútil, sê fútil. Se estiveres zangado com alguma coisa, mostra-o. Mesmo quando as pessoas eventualmente se esqueçam daquilo que disseste durante a tua apresentação, continuarão com certeza a lembrar-se do quão apaixonadamente abordaste o tema.

 

Este texto foi traduzido a partir de um artigo da autoria de Keith Yamashita, publicado originalmente em inglês no blog da Unstuck, uma aplicação para iPad que oferece uma série de úteis ferramentas para desbloquear a criatividade. A app pode ser descarregada gratuitamente aqui. No vídeo que se segue é ainda possível assistir a uma demostração ao vivo das qualidades de orador do autor.
  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!
  • ROTEIRO
    7 cenas mesmo fixes para fazer durante o fim-de-semana prolongado no Porto!