Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.

Neopop Report

Ana Castanho

Não é que estejamos com atraso: é que o Verão está a dar de si, não obstante as temperaturas ainda deixem saborear barrigadas de sol. Os festivais já se foram, as festas nas piscinas também, os barcos vão ao largo... Só por causa disso, daqui a nada, as folhas começarão também a cair.

Este Verão não foi muito diferente dos outros, havendo um corridinho de festa a respeitar, desde os santos aos já tão populares festivais de música, que cobrem as férias de muitos – mais dinheiro houvesse para se ir dançar para outras paragens, seguindo a tendência do turismo musical que a nossa geração bem leva na mochila.

O nosso último festival não foi bem o último. “Os últimos são os primeiros”, pudesse aqui aplicar a inversão infantil que põe o seu a seu lugar. Dá-se  o caso do Neopop ter sido o último, mas aquele que para mim vem em primeiro (mesmo dando o passo nos restantes, de palco em palco e com agenda marcada).



Foto por Ana Castanho

 

O Neopop tem sido protagonista de uma romaria a Viana do Castelo, comparável ao auto de fé dedicado à Nossa Senhora da Agonia. Mas quem lá vai tem fé nos beats e graves que batizam o festival como um dos mais relevantes do panorama da música electrónica a nível ibérico. E se de “Anti” para “Neo” se registaram diferenças, pode-se dizer que essas se apuraram pela relevância que o tecnho, electro, house e suas congéneres têm conquistado, merecendo, mais do que um palco, um festival em nome próprio.

O Neopop Electronic Music Festival chegou-nos este ano com conceito renovado para quem lhe segue o rasto. MADE OF YOU: um festival feito de aficionados que dão corpo e alma à dança, à pista e à música – afinal, quem vem dá de si provas de uma paixão maior, esticando o fôlego até as palmas dizerem que é hora de ir. Há quem ali tenha deixado o coração... logo, bons ingredientes não faltaram.



Foto por Miguel Meira

 

O primeiro dia, claramente marcado pela velha escola do techno, teve uma das melhores introduções possíveis. Seth Troxler, o enfant terrible que tanto pode circular entre o house e o disco-funk como entre o techno e o acid, soube preparar o terreno ao pôr do sol, numa viagem  que – diga-se – podia ter ficado por ali. Porque foi bom, imprevisível, despretensioso, bom. No seguimento, já tudo parecia enquadrado para fechar a banda sonora. DubfireOscar Mulero ou DVS1 são nomes que temos procurado seguir pelos clubes em Lisboa e no Porto e que, por isso, tão bem nos souberam reunidos de uma assentada, em ambiente bem composto para uma quinta-feira (a mais quente que já se sentiu a Norte, por aquela altura).

De resto, vimos subir as expectativas, essencialmente por dois motivos: Paul Kalkbrenner, “O Desejado”, e a esperada revelação do que seria o último dia sob o cunho Red Bull Music Academy. Se de Kalkbrenner a minha paixão pode suscitar ódios, saltamos também Loco Dice e Paco Osuna, nomes épicos com presença obrigatória.

Fiquemo-nos, assim, pela cereja no topo do bolo... porque sabe bem recordá-la.



Vídeo por Red Bull Music Academy

 

Sábado fechou com um palco reinventado, florestado, tomado de assalto por nomes que trouxeram um acrescento à programação. Tem sido essa, aliás, a estratégia Red Bull Music Academy que, desde há 3 anos para cá, tem sabido incluir e sublinhar o seu selo em Viana. De destacar Mathew Herbert, numa descarga forte e disruptiva para ouvidos menos preparados, logo ao começo da noite. O “Transformer” vai do downtempo ao house com notas de jazz trazidas para a electrónica, para desassossego dos demais. Um interlocutor à altura dos dois grandes combates da noite, que igualmente nos desassossegaram o passo: Sherwood & Pitch, num confronto de gerações, e Andre Weatherall B2B com Ivan Smagghe, old schoolers as good as they get.

 

 

Se hoje faz sol e estamos a tentar repescar um pouco do calor das andanças de Agosto, não deixamos acabar o Verão sem recordar e antecipar o que de bom ainda está para vir. Pode faltar um ano, pode esse ano dar muita volta, mas que não nos falte o fôlego para os dias 14, 15 e 16 de Agosto de 2014: são datas já confirmadas, que nos devolvem o sorriso à cara e o formigueiro aos pés...

Havemos de ir a Viana. Outra vez!


  • VIRAL
    Com o apoio à comunicação da Viral Agenda, lança-se hoje dia 2 de Abril 2020 a RELI — Rede de Livrarias Independentes.
  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!