Manual de Financiamento para Projectos Culturais

Irmãos Génios
Entre 9 e 30 de Julho, realiza-se em Leiria, Porto e Almeirim, o Curso Intensivo de Financiamento de Projectos Culturais Através de Patrocínio, Mecenato e Crowdfunding.

Rui Matoso, responsável pelo curso disponibiliza em exclusivo à Viral, uma parte do manual do curso — Manual Duplo: Elaboração de Projectos Culturais + Financiamento de Projectos Culturais através de Patrocínio, Mecenato e Crowdfunding.

 

 

Apresentação


Ao longo dos diversos cursos de Elaboração e Financiamento de Projectos Culturais tive a oportunidade de criar os respetivos manuais com o objetivo de neles reunir a informação e as referências necessárias de um modo o mais completo possível.

Esta tarefa é, pelas dinâmicas que lhe estão inerentes, sempre inacabada e em constante atualização, configurando assim um work in progress que deverá resultar em novos desenvolvimentos da edição e compilação das diversas matérias de estudo. Para facilitar este trabalho foram igualmente criados dois websites de file-sharing, onde são colocados regularmente diversos documentos relativos às temáticas em análise.

O objetivo da presente publicação é o de reunir numa só edição duas matérias essenciais para a construção de projetos culturais: uma primeira parte é dedicada à Elaboração dos Projetos Culturais, e a segunda parte relativa ao Financiamento de Projetos Culturais através de Patrocínio, Mecenato e Crowdfunding.

Temos a consciência que em Portugal existe uma enorme carência de publicações nesta área, pelo que a nossa preocupação essencial é a de tornar disponível ao maior número de pessoas e entidades (associações culturais, escolas, estudantes, etc...) uma metodologia coerente e eficaz para a elaboração e financiamento de projectos culturais.

 

 

 

 

Introdução


O que é um projeto e para que serve?

Um projeto é a expressão de um desejo, de uma vontade, de uma intenção e de uma ambição, através da aplicação de determinados recursos, com o Objetivo de criar uma situação mais vantajosa (resolver um problema, criar um novo produto/serviço, inovar, alterar uma situação).

O projeto é a antecipação de uma concretização, ou seja, a conceção de um plano de ação. É a visualização materializada e comunicada do modo como executar o plano de ação e atingir os resultados esperados.

Um projeto é uma sequência ordenada de decisões acerca de tarefas e recursos, direcionadas no sentido de atingir os Objetivos definidos por determinada entidade coletiva.

O projeto é uma ferramenta de uso coletivo (em equipa) e partilhado, a qual devemos saber utilizar em prol do desenvolvimento da atividade, evitando que se converta num fim em si mesma. É por isso um documento de base , o mais completo possível, através do qual se verificam e executam as tarefas planeadas.

 

 

 

Fases e tarefas da elaboração de um projeto:


Nota importante: esta sequência assente na lógica fundamental do processo, não invalida o carácter eminentemente iterativo deste mesmo processo. Ou seja, entre a elaboração das Análises e do Diagnóstico SWOT e os Objetivos é conveniente que exista uma recursividade/interatividade entre ambos, porque apesar de os Objetivos serem definidos previamente devem ser reformulados de acordo com as sugestões estratégicas emanadas do Diagnóstico SWOT (matriz combinatória entre as Oportunidades e Ameaças da Envolvente Externa e os Pontos Fortes e Pontos Fortes da Análise Interna).

 

 

 

Começar do zero... a ideia inicial...


1º ) Brainstorming + Esboço ( Fase emergente do projeto)


Normalmente existe alguma dificuldade em iniciar a redação do projeto, semelhante ao pânico do escritor diante da folha em branco. Neste caso talvez seja útil a técnica do Brainstorming: Escolher um dia de elevado grau de lucidez e criatividade, reunir a equipa e realizar um Brain....

 

Fases do Brainstorming (tempestade de ideias):

1. Definição do propósito
2. Exposição de ideias (quantidade)
3. Seleção/escrutínio das ideias (qualidade)

 

Algumas regras:

. A imaginação deve ser livre, mesmo que as ideias pareçam absurdas.
. A quantidade deve prevalecer sobre a qualidade (fase 2)
. A crítica e a autocrítica são proibidas
. É permito fazer associações livres de ideias, entre uma anteriormente dita e a seguinte
. Quem quer expor uma ideia levanta a mão
. Definir a duração do brainstorming e um anotador

 

Exposição de ideias (brainstorming)

Objetivos: Numa folha em branco, sem pretender nenhuma ordem, anotar as ideias e conceitos que surjam espontaneamente, relativas ao projeto: conteúdo, pessoas, espaços, públicos, duração....

Anotar as ideias: deve estar previamente identificado um “anotador de ideias”.

Tentar encontrar respostas para as seguintes questões (úteis para formar um primeiro esboço do projeto):

- em que consiste ? (descrição da ideia)
- o que justifica o projeto? (pertinência, razão de existir)
- de que modo? (métodos, meios técnicos, estratégias e atividades)
- com quem? (esboça a equipa do projeto e parcerias)
- para quem ? (público alvo visado)
- o quê ? (que produtos e/ou serviços de vai oferecer)
- quanto vai custar...quais as despesas ?
- quais as receitas?

 

 

 

 

Definição de Patrocínio


Qualquer comunicação mediante a qual um patrocinador, para benefício mútuo deste e da entidade patrocinada, fornece financiamento e outros apoios ao abrigo de um contrato, com o fim de estabelecer uma associação positiva entre a imagem, marcas, produtos ou serviços da entidade patrocinadora e o evento, atividade, organização ou indivíduo que esta patrocina.

Código internacional do patrocínio

 

Diferentes tipos de patrocínio:

Patrocínio Cultural, Patrocínio Desportivo, Patrocínio de Lazer/diversão, Patrocínio Social, Educação, Patrocínio Científico, Patrocínio Ambiental, etc...


 

Um dado consensual é o facto de as atividades culturais se mostrarem bastante eficientes em ações que tenham como objetivo promover, melhorar ou fixar a imagem de uma marca ou empresa.

Assim, o patrocinador deve ser pró-ativo na procura e seleção de projetos ou eventos culturais que melhor se adequem às estratégias de marketing traçadas pela empresa.

 

 

Etapas da construção do Patrocínio


Etapa zero: A contínua sedução de mecenas e patrocinadores
Etapa 1: Análise estratégica da envolvente, dos potenciais patrocinadores e análise interna.
Etapa 2: Definir a política de patrocínios da organização e dos projetos.
Etapa 3: Desenvolver as mais-valias do projeto (ativos) que se podem transformar em contrapartidas.
Etapa 4: Redação, apresentação da proposta e negociação.
Etapa 5: Elaboração do contrato de patrocínio.
Etapa 6: Gestão, relatório e avaliação do patrocínio.

 

 

Imagem: Segmentação segundo os benefícios procurados pelos consumidores:


(Fonte: Colbert, Marketing de las Artes y de la Cultura)

 

 

Tabela: Activos do projecto / Contrapartidas patrocínio



Website: Este é um dos ativos com valor crescente, pois permite criar contrapartidas com bastante visibilidade e eficácia: banners e links Publicidade nos media: Ao publicitar nos media o promotor ao divulgar o seu projeto dá também visibilidade ao patrocinador. Publicações e materiais impressos: Newsletters, posters, folhetos, catálogos ou convites são ativos que oferecem sempre contrapartidas desejadas. Oferta de ingressos/Convites VIP: A oferta de bilhetes possibilitam que o patrocinador promova ações de relações públicas com potenciais clientes, clientes de prestígio ou fidelização de clientes. Espaços para promoção: São ativos que permitem criar espaços onde os produtos/serviços do patrocinador possam ser experimentados.

NOTA: ver anexo listagem com hipóteses de contrapartidas.

 

 

 

 

Estes são apenas alguns exemplos de páginas deste útil manual. Segue-se o índice do manual completo, que pode ser adquirido gratuitamente com a participação no Curso Intensivo de Financiamento de Projectos Culturais Através de Patrocínio, Mecenato e Crowdfunding, ou pelo preço de 17,40€ no website Cultura Viva.

 

 

Índice de conteúdos


PARTE 1: Manual De Elaboração de Projetos Culturais


. Introdução: O que é um projeto e para que serve?
. Tipologias de projetos, segundo os Objetivos das ENTIDADES PROMOTORAS
. Fases e tarefas de um projeto
. O Guião para a elaboração de projetos culturais
. Brainstorming - Fase emergente do projeto
. Elementos do guião para a elaboração de projetos culturais

 

I . Contextualização do Projeto
I.1 - FINALIDADE(S)
I.2 - ANÁLISE DA DINÂMICA TERRITORIAL
I.3 - ANÁLISE DA DINÂMICA DO CAMPO CULTURAL
I.4 - ENQUADRAMENTO NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS E DAS PRÁTICAS CULTURAIS
I.5 - ANÁLISE INTERNA DA ORGANIZAÇÃO
I.6 – Diagnóstico SWOT

 

II. Definição do Projeto
II.7 - DESTINATÁRIOS/PÚBLICOS
II.8 – CONTEÚDOS OU TEMAS
II.9 – Objetivos E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
II.10 – definição coerente de ESTRATÉGIAS
II.11 – definição das actividades
II.12 – fontes de FINANCIAMENTO
II.12.A - O PROCESSO DE MECENATO E/OU PATROCÍNIO
II.12.B – ORÇAMENTAÇÃO

 

III. Produção do Projeto
III.13 – PLANIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO
III.14 – ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E PESSOAS
III.15 – COMUNICAÇÃO
III.16 - INFRAESTRUTURAS E MEIOS TÉCNICOS NECESSÁRIOS
III.17 - ASPECTOS JURÍDICOS

 

IV. Avaliação e Revisão do Projecto

 

V. bibliografia

 

 

PARTE 2: Manual De Financiamento de Projetos Culturais


. INTRODUÇÃO
. VISÃO SISTÉMICA: Mercados da Cultura
. NOÇÕES DE MARKETING
. A importância da MARCA Cultural
. Marketing das organizações culturais (Marketing da cultura) vs. MARKETING CULTURAL das empresas
. As Formas e os principais objectivos de Marketing Cultural das empresas
. Diferenças e semelhanças entre Patrocínio e Mecenato
. O Patrocínio como ferramenta de comunicação empresarial

 

Patrocínio


. Definições DE PATROCÍNIO
. Activos e contrapartidas
. Os 11 Benefícios do Patrocínio
. Slicing – pacotes de patrocínio
. As Etapas da construção de uma proposta de Patrocínio
. Critérios de seleção dos patrocinadores
. Minuta de contrato de patrocínio
. Avaliação ex-ante e ex-post do patrocínio
. Atributos essenciais de uma proposta bem sucedida

 

Mecenato


. Algumas Conclusões do estudo “Mecenato Cultural de empresa em Portugal”
. A legislação do mecenato
. Conceito de donativo – regras e execepções
. Mecenato Cultural: processo de reconhecimento do interesse cultural
. Obrigações e procedimentos administrativos do processo de mecenato

 

CROWDFUNDING


. Introdução ao crowdfunding em portugal
. Como funciona?
. Plataformas online nacionais e internacionais
. Objectivos e recompensas
. Complementaridade com patrocínio e mecenato

 

Referências Bibliográficas e websites

 

 

Título: Manual Duplo:Elaboração de Projectos Culturais + Financiamento de Projectos Culturais através de Patrocínio, Mecenato e Crowdfunding
Edição / Maio 2013

2009, Rui Matoso
www.culturaviva.eu
Email: cursos-workshops@culturaviva.eu
  • VIRAL
    Sabe como categorizar e encaixar os vários tipos de actividades, com exemplos concretos e recomendações para uma boa orientação por esta selva de coisas a acontecer.
  • VIRAL
    Descobre quais as estratégias ninja para publicares na VIRAL AGENDA gratuitamente e aumentares o alcance dos teus eventos.
  • ROTEIRO
    Um relato informado e apurado sobre a edição do NOS Primavera Sound de 2019
  • ROTEIRO
    Não se enganem, falar do Tremor é falar de um festival de música a sério.
  • FENÓMENOS
    Concursos bienais de apoio às artes abrem a 28 de Março, serão distribuídos mais de 18 Milhões de euros.
  • VIRAL
    O Facebook mudou a forma de exportar os eventos para outras plataformas como a VIRAL AGENDA. Descobre como é simples.
  • VIRAL
    Não gostas de publicidade? Compreendemos perfeitamente, mas dá-nos uma atenção, abrindo a excepção.
  • VIRAL
    O Facebook alterou recentemente a política e acesso aos dados, restringindo temporariamente a divulgação de eventos.
  • ROTEIRO
    Actividades de sobra para esta páscoa, especialmente para as crianças e família
  • ROTEIRO
    Revelado o cartaz do Primavera Sound deste ano, aqui fica o relato inédito de Señor Pelota da edição de 2017.
  • ROTEIRO
    Uma exposição de Ivo Purvis sem receita nem prescrição, sem briefing nem cliente.
  • ROTEIRO
    O New Art Fest projecta sobre Lisboa propostas promissoras no campo da cultura digital.
  • ROTEIRO
    Nostalgia, revivalismo e clássicos aos molhes no Teatro Aveirense.
  • ROTEIRO
    Será possível uma cultura alternativa em Aveiro? Com certeza.
  • ROTEIRO
    Actividades para miúdos e graúdos, e uma impressionante selecção musical.
  • ROTEIRO
    Ganha 5 convites duplos para a edição de 2016 do Festival FORTE!!!
  • ROTEIRO
    DJ e radialista, Señor Pelota fala-nos de 3 dias de grande música, sem filas nem atropelos.
  • ROTEIRO
    Uma noite com raízes sonoras em Detroit e os olhos postos no clássico de Kubrick.
  • ROTEIRO
    7 eventos a não perder este fim-de-semana em Lisboa!
  • ROTEIRO
    7 cenas mesmo fixes para fazer durante o fim-de-semana prolongado no Porto!