18:30 até às 20:00
Atiro-me de cabeça contra a parede e desapareço.

Atiro-me de cabeça contra a parede e desapareço.

  • Destaque
  • Evento terminado
DRAMAS DE PRINCESAS. A MORTE E A DONZELA (lançamento de livro)
+
ATIRO-ME DE CABEÇA CONTRA A PAREDE E DESAPAREÇO (mesa-redonda)
Com: Anabela Mendes, Vera San Payo de Lemos, Bruno Monteiro

Atiro-me de cabeça contra a parede e desapareço

D’A Parede, de Elfriede Jelinek, saltamos para um mergulho no conjunto de textos Dramas de Princesas. A Morte e a Donzela e para o trabalho literário desta laureada escritora austríaca contemporânea. Internacionalmente aclamada e premiada, Jelinek é persona non grata no seu país natal e persiste praticamente invisível em Portugal, apesar da sua produção transitar por formas que vão do romance à poesia, do teatro ao cinema, do ensaio ao libreto. O júri do prémio Nobel (2004) destacou “o fluir musical de vozes” e “o zelo linguístico” com que a escritora “revela o absurdo dos clichés sociais”, reflectindo de forma sarcástica, acrescente-se, sobre questões como a condição da mulher, a moda, as indústrias culturais e o capitalismo contemporâneo, que tornam os seus textos apetecíveis tanto ao cidadão comum quanto a públicos especializados. Na peça A Parede, que toma emprestado o título ao romance distópico de Marlen Haushofer (1963), encontramos Ingeborg (Bachmann) e Sylvia (Plath) em luta para ascender da sujeição a que foram remetidas, num movimento que, ao mesmo tempo, sugere o envolvimento delas na perpetuação dos mecanismos de violência patriarcal de que são vítimas. Uma reflexão em torno da opressão exercida sobre as mulheres na sociedade contemporânea que é, sob distintos ângulos, levada a cabo em todo o conjunto de dramatículos Dramas de Princesas, colocando as duas escritoras num friso onde se juntam a outras princesas reais e ficcionais - Branca de Neve, Bela Adormecida, Jackie Kennedy, Rosamunda do Chipre e Diana de Gales. Neste encontro será lançada uma edição em língua portuguesa das cinco peças do ciclo Dramas de Princesas. A Morte e a Donzela, com chancela da Teodolito / Afrontamento (Edições), como parte das actividades que precedem a estreia do espectáculo A Parede, no dia 12 de Abril, no Teatro Estúdio António Assunção, em Almada. Mais informações em: www.arteseengenhos.com. 

Financiamento:
Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes
Câmara Municipal de Almada
Goethe-Institut de Lisboa

Apoio:
Câmara Municipal de Lisboa/Pólo das Gaivotas
Câmara Municipal de Montemor-o-Novo/Centro Juvenil	
DCSA-FCT/UNL
Edições Afrontamento
Companhia Olga Roriz
Latoaria
Videocine
Rádio África
Antena 2
Around Meridian SA
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android