Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
N/D
Sara Mendes (piano) e Tiago Coimbra (oboé)

Sara Mendes (piano) e Tiago Coimbra (oboé)

O público vai, finalmente, poder voltar a marcar encontro com a Música no Brazão.Depois da interrupção dos espetáculos ao vivo, por força do Covid-19, é agora tempo de voltar à normalidade possível, na observância de todas as recomendações de higiene e segurança da DGS.Num ciclo onde o piano é rei - este concerto é a exceção que confirma a regra - os "Encontros no Auditório" levam ao palco da sala de Valadares, aos sábados à noite de setembro e outubro, artistas de excelência na execução de música erudita. 
Sara Mendes nasceu no Porto em 1983. Começou a estudar piano aos cinco anos de idade com os professores Norma Silvestre e Felipe-Nabuco Silvestre.Em 2001, foi admitida como aluna do prestigiado Conservatório Nacional de São Petersburgo, no qual se licenciou em 2007. Na Rússia, teve a oportunidade de estudar com professores e pianistas conceituados como: Igor Lebedev, Nina Sereguina, Irina Sharapova e Inga Dzekzer. Sara Mendes tem atuado internacionalmente em diferentes salas de concertos, quer a solo quer no âmbito da música de câmara. Entre 2007 a 2010, estudou com o aclamado pianista Konstantin Scherbakov, na Escola Superior de Artes de Zurique (ZHdK). Em 2010, recebeu o prémio da Fundação Werner und Berti Alter-Stiftung, destinado aos diplomas de Mestrado em Pedagogia Musical terminados com distinção.O seu interesse pela promoção da música do ponto de vista sócio-cultural, levou-a a criar, em 2011 o "Miranda Ensemble” - primeiro festival de música erudita em Miranda do Douro. Sara Mendes exerceu, como pianista, ou professora, em diferentes países, tendo, no seu percurso profissional, passado por diversas cidades, tais como Sydney, Lisboa, Zurique, entre outras. Atualmente trabalha e reside, com o marido e dois filhos, em Lucerna, na Suíça.

Tiago Coimbra ocupa atualmente a posição de oboé solista na Göttinger Symphonie Orchester, na Alemanha.Foi membro da Gustav Mahler Jugendorchester e colaborou como oboé solista com a NDR Radiophilharmonie Hannover, MDR Sinfonieorchester Leipzig, Staatsoper Hannover, Staatsorchester Braunschweig, Staatsorchester Kassel, Orquestra XXI e Orquestra Filarmónica Portuguesa, e integrou ainda a Luzerner Sinfonieorchester,Opernhaus Zürich, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Nacional do Porto, e o Remix Ensemble. Atuou nas principais cidades europeias, bem como na Rússia, China e no Japão.Tiago Coimbra foi premiado em vários concursos nacionais e internacionais, e apresentou-se a solo com a Basel Kammerorchester e Argovia Philharmonic (Suíça), Göttinger Symphonie Orchester (Alemanha), Philharmonic of Yakutia (Rússia) e com a Orquestra Filarmonia das Beiras. A música de câmara assume um papel importante na sua carreira, pelo que é membro fundador do quinteto de sopros Art’Ventus Quintet e trabalha regularmente com a Camerata Nov'Arte, a harpista Carolina Coimbra, com o Trio Fermata e com solistas da GSO.O gosto pela música contemporânea levou-o a trabalhar com alguns dos mais Importantes compositores, como Hans Ulrich Lehmann, Helmut Lachenmann, Heinz Holliger, James MacMillan, Sérgio Azevedo, Luís Carvalho e David Philip Hefti, de quem estreou algumas obras para oboé. Enquanto compositor, as obras de Tiago Coimbra estão disponíveis na AVA Musical Editions. Concluiu em 2016 com distinção o diploma de mestrado solista com Emanuel Abbühl na Hochschule für Musik Basel, após ter terminado em 2013 o mestrado em orquestra com a classificação máxima na Zürcher Hochschule der Künste, na classe de oboé de Thomas Indermühle. Estudou também com Maurice Bourgue na Academie Musicale de Villecroze e em aulas particulares. Iniciou os estudos de oboécom Saul Silva e Ana Madalena Silva no Conservatório de Vila Nova de Gaia, cidade de onde é natural.Ao longo da sua carreira foi bolseiro das prestigiadas fundações suíças LYRA Stiftung, Fritz-Gerber Stiftung e Bruno-Schuler Stiftung, entre outras. É aluno de doutoramento na Universidade de Aveiro e integra o INET-Aveiro.

Bilhetes 4€, à venda na Ticketline. M/6. Apelamos ao cumprimento das instruções dos assistentes de sala, nomeadamente ao uso obrigatório de máscara de proteção.Reservas e mais informações através do tlf. 223 771 820.

O público vai, finalmente, poder voltar a marcar encontro com a Música no Brazão.Depois da interrupção dos espetáculos ao vivo, por força do Covid-19, é agora tempo de voltar à normalidade possível, na observância de todas as recomendações de higiene e segurança da DGS.Num ciclo onde o piano é rei - este concerto é a exceção que confirma a regra - os "Encontros no Auditório" levam ao palco da sala de Valadares, aos sábados à noite de setembro e outubro, artistas de excelência na execução de música erudita.
Sara Mendes nasceu no Porto em 1983. Começou a estudar piano aos cinco anos de idade com os professores Norma Silvestre e Felipe-Nabuco Silvestre.Em 2001, foi admitida como aluna do prestigiado Conservatório Nacional de São Petersburgo, no qual se licenciou em 2007. Na Rússia, teve a oportunidade de estudar com professores e pianistas conceituados como: Igor Lebedev, Nina Sereguina, Irina Sharapova e Inga Dzekzer. Sara Mendes tem atuado internacionalmente em diferentes salas de concertos, quer a solo quer no âmbito da música de câmara. Entre 2007 a 2010, estudou com o aclamado pianista Konstantin Scherbakov, na Escola Superior de Artes de Zurique (ZHdK). Em 2010, recebeu o prémio da Fundação Werner und Berti Alter-Stiftung, destinado aos diplomas de Mestrado em Pedagogia Musical terminados com distinção.O seu interesse pela promoção da música do ponto de vista sócio-cultural, levou-a a criar, em 2011 o "Miranda Ensemble” - primeiro festival de música erudita em Miranda do Douro. Sara Mendes exerceu, como pianista, ou professora, em diferentes países, tendo, no seu percurso profissional, passado por diversas cidades, tais como Sydney, Lisboa, Zurique, entre outras. Atualmente trabalha e reside, com o marido e dois filhos, em Lucerna, na Suíça.

Tiago Coimbra ocupa atualmente a posição de oboé solista na Göttinger Symphonie Orchester, na Alemanha.Foi membro da Gustav Mahler Jugendorchester e colaborou como oboé solista com a NDR Radiophilharmonie Hannover, MDR Sinfonieorchester Leipzig, Staatsoper Hannover, Staatsorchester Braunschweig, Staatsorchester Kassel, Orquestra XXI e Orquestra Filarmónica Portuguesa, e integrou ainda a Luzerner Sinfonieorchester,Opernhaus Zürich, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Nacional do Porto, e o Remix Ensemble. Atuou nas principais cidades europeias, bem como na Rússia, China e no Japão.Tiago Coimbra foi premiado em vários concursos nacionais e internacionais, e apresentou-se a solo com a Basel Kammerorchester e Argovia Philharmonic (Suíça), Göttinger Symphonie Orchester (Alemanha), Philharmonic of Yakutia (Rússia) e com a Orquestra Filarmonia das Beiras. A música de câmara assume um papel importante na sua carreira, pelo que é membro fundador do quinteto de sopros Art’Ventus Quintet e trabalha regularmente com a Camerata Nov'Arte, a harpista Carolina Coimbra, com o Trio Fermata e com solistas da GSO.O gosto pela música contemporânea levou-o a trabalhar com alguns dos mais Importantes compositores, como Hans Ulrich Lehmann, Helmut Lachenmann, Heinz Holliger, James MacMillan, Sérgio Azevedo, Luís Carvalho e David Philip Hefti, de quem estreou algumas obras para oboé. Enquanto compositor, as obras de Tiago Coimbra estão disponíveis na AVA Musical Editions. Concluiu em 2016 com distinção o diploma de mestrado solista com Emanuel Abbühl na Hochschule für Musik Basel, após ter terminado em 2013 o mestrado em orquestra com a classificação máxima na Zürcher Hochschule der Künste, na classe de oboé de Thomas Indermühle. Estudou também com Maurice Bourgue na Academie Musicale de Villecroze e em aulas particulares. Iniciou os estudos de oboécom Saul Silva e Ana Madalena Silva no Conservatório de Vila Nova de Gaia, cidade de onde é natural.Ao longo da sua carreira foi bolseiro das prestigiadas fundações suíças LYRA Stiftung, Fritz-Gerber Stiftung e Bruno-Schuler Stiftung, entre outras. É aluno de doutoramento na Universidade de Aveiro e integra o INET-Aveiro.

O público vai, finalmente, poder voltar a marcar encontro com a Música no Brazão.

Depois da interrupção dos espetáculos ao vivo, por força do Covid-19, é agora tempo de voltar à normalidade possível, na observância de todas as recomendações de higiene e segurança da DGS.

Num ciclo onde o piano é rei - este concerto é a exceção que confirma a regra - os "Encontros no Auditório" levam ao palco da sala de Valadares, aos sábados à noite de setembro e outubro, artistas de excelência na execução de música erudita.

Sara Mendes nasceu no Porto em 1983. Começou a estudar piano aos cinco anos de idade com os professores Norma Silvestre e Felipe-Nabuco Silvestre.Em 2001, foi admitida como aluna do prestigiado Conservatório Nacional de São Petersburgo, no qual se licenciou em 2007. Na Rússia, teve a oportunidade de estudar com professores e pianistas conceituados como: Igor Lebedev, Nina Sereguina, Irina Sharapova e Inga Dzekzer. Sara Mendes tem atuado internacionalmente em diferentes salas de concertos, quer a solo quer no âmbito da música de câmara. Entre 2007 a 2010, estudou com o aclamado pianista Konstantin Scherbakov, na Escola Superior de Artes de Zurique (ZHdK). Em 2010, recebeu o prémio da Fundação Werner und Berti Alter-Stiftung, destinado aos diplomas de Mestrado em Pedagogia Musical terminados com distinção.

O seu interesse pela promoção da música do ponto de vista sócio-cultural, levou-a a criar, em 2011 o "Miranda Ensemble” - primeiro festival de música erudita em Miranda do Douro. Sara Mendes exerceu, como pianista, ou professora, em diferentes países, tendo, no seu percurso profissional, passado por diversas cidades, tais como Sydney, Lisboa, Zurique, entre outras. Atualmente trabalha e reside, com o marido e dois filhos, em Lucerna, na Suíça.

Tiago Coimbra ocupa atualmente a posição de oboé solista na Göttinger Symphonie Orchester, na Alemanha.Foi membro da Gustav Mahler Jugendorchester e colaborou como oboé solista com a NDR Radiophilharmonie Hannover, MDR Sinfonieorchester Leipzig, Staatsoper Hannover, Staatsorchester Braunschweig, Staatsorchester Kassel, Orquestra XXI e Orquestra Filarmónica Portuguesa, e integrou ainda a Luzerner Sinfonieorchester,Opernhaus Zürich, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Nacional do Porto, e o Remix Ensemble. Atuou nas principais cidades europeias, bem como na Rússia, China e no Japão.Tiago Coimbra foi premiado em vários concursos nacionais e internacionais, e apresentou-se a solo com a Basel Kammerorchester e Argovia Philharmonic (Suíça), Göttinger Symphonie Orchester (Alemanha), Philharmonic of Yakutia (Rússia) e com a Orquestra Filarmonia das Beiras. A música de câmara assume um papel importante na sua carreira, pelo que é membro fundador do quinteto de sopros Art’Ventus Quintet e trabalha regularmente com a Camerata Nov'Arte, a harpista Carolina Coimbra, com o Trio Fermata e com solistas da GSO.O gosto pela música contemporânea levou-o a trabalhar com alguns dos mais Importantes compositores, como Hans Ulrich Lehmann, Helmut Lachenmann, Heinz Holliger, James MacMillan, Sérgio Azevedo, Luís Carvalho e David Philip Hefti, de quem estreou algumas obras para oboé. Enquanto compositor, as obras de Tiago Coimbra estão disponíveis na AVA Musical Editions. Concluiu em 2016 com distinção o diploma de mestrado solista com Emanuel Abbühl na Hochschule für Musik Basel, após ter terminado em 2013 o mestrado em orquestra com a classificação máxima na Zürcher Hochschule der Künste, na classe de oboé de Thomas Indermühle. Estudou também com Maurice Bourgue na Academie Musicale de Villecroze e em aulas particulares. Iniciou os estudos de oboécom Saul Silva e Ana Madalena Silva no Conservatório de Vila Nova de Gaia, cidade de onde é natural.Ao longo da sua carreira foi bolseiro das prestigiadas fundações suíças LYRA Stiftung, Fritz-Gerber Stiftung e Bruno-Schuler Stiftung, entre outras. É aluno de doutoramento na Universidade de Aveiro e integra o INET-Aveiro.

Tiago Coimbra ocupa atualmente a posição de oboé solista na Göttinger Symphonie Orchester, na Alemanha.

Foi membro da Gustav Mahler Jugendorchester e colaborou como oboé solista com a NDR Radiophilharmonie Hannover, MDR Sinfonieorchester Leipzig, Staatsoper Hannover, Staatsorchester Braunschweig, Staatsorchester Kassel, Orquestra XXI e Orquestra Filarmónica Portuguesa, e integrou ainda a Luzerner Sinfonieorchester,

Opernhaus Zürich, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Nacional do Porto, e o Remix Ensemble. Atuou nas principais cidades europeias, bem como na Rússia, China e no Japão.

Tiago Coimbra foi premiado em vários concursos nacionais e internacionais, e apresentou-se a solo com a Basel Kammerorchester e Argovia Philharmonic (Suíça), Göttinger Symphonie Orchester (Alemanha), Philharmonic of Yakutia (Rússia) e com a Orquestra Filarmonia das Beiras. A música de câmara assume um papel importante na sua carreira, pelo que é membro fundador do quinteto de sopros Art’Ventus Quintet e trabalha regularmente com a Camerata Nov'Arte, a harpista Carolina Coimbra, com o Trio Fermata e com solistas da GSO.

O gosto pela música contemporânea levou-o a trabalhar com alguns dos mais Importantes compositores, como Hans Ulrich Lehmann, Helmut Lachenmann, Heinz Holliger, James MacMillan, Sérgio Azevedo, Luís Carvalho e David Philip Hefti, de quem estreou algumas obras para oboé. Enquanto compositor, as obras de Tiago Coimbra estão disponíveis na AVA Musical Editions. Concluiu em 2016 com distinção o diploma de mestrado solista com Emanuel Abbühl na Hochschule für Musik Basel, após ter terminado em 2013 o mestrado em orquestra com a classificação máxima na Zürcher Hochschule der Künste, na classe de oboé de Thomas Indermühle. Estudou também com Maurice Bourgue na Academie Musicale de Villecroze e em aulas particulares. Iniciou os estudos de oboé

com Saul Silva e Ana Madalena Silva no Conservatório de Vila Nova de Gaia, cidade de onde é natural.

Ao longo da sua carreira foi bolseiro das prestigiadas fundações suíças LYRA Stiftung, Fritz-Gerber Stiftung e Bruno-Schuler Stiftung, entre outras. É aluno de doutoramento na Universidade de Aveiro e integra o INET-Aveiro.

Bilhetes 4€, à venda na Ticketline. M/6. Apelamos ao cumprimento das instruções dos assistentes de sala, nomeadamente ao uso obrigatório de máscara de proteção.Reservas e mais informações através do tlf. 223 771 820.

Bilhetes 4€, à venda na Ticketline. M/6.

Apelamos ao cumprimento das instruções dos assistentes de sala, nomeadamente ao uso obrigatório de máscara de proteção.

Reservas e mais informações através do tlf. 223 771 820.

Fonte: http://www.cm-gaia.pt/pt/eventos/sara-mendes-piano-e-tiago-coimbra-oboe/
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android