Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
15:00
2ª Mobilização Nacional Antifascista

2ª Mobilização Nacional Antifascista

Manifesto da 2ª Mobilização Nacional Antifascista
-------------------------------------------------------------------

Um conjunto de organizações do Movimento Antifascista Português vem por este meio informar da convocação de uma 2ª Mobilização Nacional Antifascista, no dia 25 de Julho em Lisboa, apelando à participação de todas as pessoas que defendem a liberdade e os valores democráticos.

Esta mobilização tem por objetivo denunciar não só a situação cada vez mais alarmante do crescimento da extrema-direita em Portugal e da presença de grupos criminosos e terroristas defendendo esta ideologia e atuando no nosso país, como também a falta de vontade política por parte do Governo, das instituições estatais e até de alguma esquerda parlamentar em combater ativamente esta problemática que representa um perigo real e crescente para o nosso povo e os nossos valores democráticos.

As últimas semanas foram palco de várias manchetes através das quais os múltiplos alertas lançados pelo movimento antifascista em Portugal vieram a ser confirmados. Várias foram as notícias sobre os 37 membros da Hammerskin envolvidos em crimes que vão desde  roubo, discriminação racial, redes de tráfico, detenção ilegal de um autêntico arsenal de armas e munições até homicídios na forma tentada. Assistimos a reportagens e notícias sobre as ligações destes grupos ao tráfico de armas internacional, ou ainda a artigos que comprovam as denúncias temos vindo a fazer sobre as ligações destes grupos com milícias paramilitares neonazis estrangeiras, sobre o treino militar dos elementos destes grupos, ou também sobre as suas conexões com grupos terroristas. Perante este cenário, os canais abertos têm-se dedicado à normalização do “estilo de vida” de neonazis e o Tribunal Constitucional permitiu a legalização e, consequentemente, eleição de um partido fascista com ligações comprovadas com estes grupos. 

Não podemos aceitar que a conivência das nossas autoridades e dos nossos partidos parlamentares continue a legitimar estes grupos, permitindo a sua livre organização e atuação em ataque à população, aos valores democráticos e aos direitos conquistados na Constituição de Abril. Não aceitaremos que, mais uma vez, as autoridades fechem os olhos a uma conferência a realizar-se nesse mesmo dia em Lisboa por movimentos radicais de extrema-direita com a cumplicidade dos partidos parlamentares, através da ausência de uma tomada de posição - quer em relação a este evento, quer no que toca à necessidade de resposta ao crescimento da extrema-direita em Portugal.  

Relembramos que isto não estaria a acontecer de novo caso a petição “Contra conferências neonazis em Portugal e pela ilegalização efetiva de grupos de cariz fascista/racista/neonazis” do dia 10 de Agosto de 2019, na qual constam uma série de medidas e exigências para esta luta, tivesse sido levada a sério atempadamente, e dentro dos prazos legais, pelos nossos representantes políticos e não intencionalmente travada na Assembleia da República. Recordamos que esta petição não foi debatida na AR até passados mais de 7 meses do período limite, depois de já convocada esta mobilização, violando as leis do direito fundamental de petição. Esta petição contém milhares de assinaturas de portugueses e portuguesas, que parecem ter mais consciência política e noção do perigo à solta hoje em Portugal, do que os nossos representantes políticos. 

Tal como se viu nas várias manifestações antirracistas do passado dia 6 junho, não temos dúvidas de que a nossa luta é apoiada pela população, o povo cada vez mais apoia a nossa luta, e se insurge contra todo e qualquer tipo de opressão e exploração. A luta antifascista nunca se fez nem se fará jamais sem a luta antirracista, a luta feminista, a luta LGBTQIA+ e a luta pelos direitos laborais - cada uma delas, pilares essenciais à sua construção, diretamente ameaçadas pela extrema direita.

Também não temos qualquer dúvida de que as bases militantes dos partidos parlamentares estão a entrar em conflito com estes partidos por não perceberem a falta de apoio e envolvimento nesta luta, tendo-se muitos deles juntado ao nosso movimento nas últimas semanas. Apelamos a uma clara e, já há muito, urgente tomada de posição manifestando o seu apoio ao movimento antifascista e a esta manifestação, bem como que trabalhando ativamente pela aprovação de medidas de combate à extrema direita.

Por estas razões e tendo em conta a urgência da situação, voltaremos às ruas no dia 25 de Julho de 2020 para deixar claro que não deixaremos que o crescimento das forças mais obscuras que o século XX criou ressurja sem resposta. Estaremos na rua pela defesa da diversidade, da liberdade e da democracia contra os avanços da extrema-direita. As ruas nunca serão deixadas aos fascistas e neonazis: elas pertencerão sempre ao movimento popular. 

Exigimos, assim, que a petição até agora inexplicavelmente ignorada seja debatida na Assembleia da República, respeitando a lei constitucional que defende o direito à petição (art. 52º da CRP e Lei nº 43/90 de 10 de Agosto) de qualquer cidadão deste país. 

Mais ainda, exigimos aos partidos com assento parlamentar, bem como às instituições que representam os alicerces da democracia, uma tomada de posição inequívoca, no que toca às tentativas de avanço da extrema direita, não pecasse já ela por tardia.

Acreditamos que é o dever de toda e qualquer pessoa e/ou organização que se reveja nesta luta, ocupar o espaço público e participar ativamente na construção democrática desta manifestação. Se não agora, quando?

#SomosTodosAntifascistas
#NenhumNaziNasNossasRuas
#NãoPassarão
#FascismoNuncaMais
#NoNazisOnOurStreets

Um direto será assegurando pelo Ativxs e o PTrevolutionTV, através das páginas da Frente Unitária Antifascista e dos diferentes núcleos, durante o dia, cobrindo a manifestação e as atividades.
____________________

Programa:

- 15.00: Aula aberta 
- 15.40: Início do percurso
No final : Microfone aberto
____________________

Subscrevem (Em atualização - para subscrever, enviar e-mail para segundamobnacionalantifascista@gmail.com ) :

- Alternative Internacional Movement PT
- Amenaza /// Latina Zine
- ANC Portugal
- Ativismo Em Foco
- Ativxs
- Brigada Estudantil
- Brigada Fernanda Mateus - Antifascistas de Coimbra
- Coletânea Oi Oi Oi Antifa
- Coletivo Andorinha - Frente Democrática Brasileira de Lisboa
- Colectivo Marxista de Lisboa
- Extinction Rebellion Lisboa
- Frente Unitária Antifascista
- Left Pride Portugal
- LIVRE
- Movimento Alternativa Socialista
- No Pasaran
- Núcleo Antifascista Braga
- Núcleo Antifascista de Évora
- Núcleo Antifascista de Guimarães
- Núcleo Antifascista da Feira
- PALVT - Plataforma Antifascista Lisboa e Vale do Tejo
- Plataforma Antifascista do Porto
- Pelotão Alcindo Monteiro
- PTrevolutionTV
- Stcc Braga - Sindicato dos Trabalhadores de Call-Center
- S.TO.P - Sindicato de Todos os Professores
- Tás Logado?
- Ultras Contra o Racismo
- União Marxista-Leninista Portuguesa (antigo "amigos da ICOR")


—————————————

Com apoio internacional de: 

ABC Antifascista; 
Action Antifasciste Liégeoise; 
Ação Antifascista Porto Alegre e região ( Porto Alegre , Brasil );
ADAF - Ação Direta Antifascista ( Rio de Janeiro , Brasil ); 
Alternative Internacional Movement - FR e secções internacionais; 
Amizade Portugal-Galiza; 
Antifascistas de Londrina (PR - BR); 
Apologia - Hardcore Prolétario Galiza; 
Associação Nacional de Ação Indigenista (BA - BR) ; 
As Ameixas da Ría (Ação direta feminista e lgbtqi de Vigo, Galiza); 
As Ghatas Salvaxes (Colectivo Acción Artística, Vigo) Antialienação Global; 
Antifa Bulgária; Antifa Internacional; 
Antifa Kids-Club Rote Strolche; 
Antifa Network - Europe; 
Antifa Portland; 
Antifa Squads; 
Apologia - banda hardcore proletária da Galiza; 
Banda “Sin Rejas” ( Brasil );  
Blokbuster.be ( Belgica ); 
Coletivo Ação Direta São Paulo; 
Coletivo Afronte Juventude Sem Medo (Br); 
Coletivo Coringão Antifa; Coletivo Tricolor Antifa (Brasil); 
Coordenadora Antifascista Vigo-Pontevedra; 
Coordenadora Centros Sociais do Sudoeste da Galiza; 
C.S. A Revolta; 
C.S.A. a Cova Dos Ratos; 
Dywizjon 161 (Reino-Unido); 
Eugene Antifa; 
Força Online Interativa Comunista Especial- Projeto FOICE; 
Garotos Podres, banda Rock (Brasil ) 
Genève Multiculturelle - Genève Antifasciste; 
Grémio Antifascista (RS - Brasil); 
IWW - Industrial Workers of the World; 
Jeune Garde Montréal; 
Jornalistas Livres - (Brasil);
Jovens Pela Democracia - São Paulo (Brasil); 
London Anti-Fascist Assembly; 
L.S. Faísca ( Galiza ); 
Movimento Antifa MT (Mato Grosso - Brasil); 
Movimento Coralinas, Pernambuco (BR); 
Plataforma Antifascista ( Brasil ); 
Portuguesa Antifascista ( São Paulo - Brasil); 
RASH CE (Ceará); 
RASH São Paulo; 
Revolutionary Front - England; 
Rose City Antifa; 
Sare Antifaxista ( Euskal Herria - País Basco); 
SHARP Montréal.

———————-

Documentação:


Sobre a manifestação nacional antifascista : https://medium.com/flashback-observat%C3%B3rio-antifascista/antifascistas-mobilizam-se-contra-confer%C3%AAncia-neonazi-da-nos-3e8ac5da5a1

Sobre a ação de denúnica (no-platforming): https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/hotel-barra-entrada-para-reuniao-neonazi

Sobre a criação da petição:
https://rr.sapo.pt/2019/08/05/pais/mais-de-60-grupos-antifascistas-protestam-contra-encontro-da-extrema-direita-em-lisboa/noticia/160252/

Sobre a tentativa de travar a nossa petição:
https://www.acorianooriental.pt/noticia/frente-unitaria-antifascista-acusa-ar-de-entrave-ao-direito-fundamental-de-peticao-307391

Sobre a nossa petição baixada em comissão, situação inalterada até hoje:
https://frenteunitariaantifa.wixsite.com/fuantifa/post/a-peti%C3%A7%C3%A3o-avan%C3%A7a
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android