Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
14:00 até às 20:00
Festival Intercultural de Queluz 2019

Festival Intercultural de Queluz 2019

Este Domingo, dia 8 de Dezembro, é dia de festa:

A ASSOCIAÇÃO OLHO VIVO convida para mais uma edição do Festival Intercultural de Queluz, numa tarde de música, dança, artesanato, exposições de pintura e gastronomia.


ENTRADA LIVRE


Abertura às 14h. Encerramento às 20h


ARTISTAS:


MAIO COOPÉ (GUINÉ-BISSAU)

Maio Coopé é um artista guineense multifacetado residente em Portugal, músico, pintor, multi-instrumentista, membro do grupo musical Djumbai Djazz, uma das mais sólidas referências da música popular urbana da Guiné-Bissau, com um percurso artístico consolidado de mais de 15 anos. Na sua música cruzam-se as matrizes tradicionais e contemporânea da música guineense. 
- Para além do concerto terá uma seleção de pinturas suas em exposição
FB: https://www.facebook.com/mmaiomaio/



SEBASTIÃO ANTUNES (PORTUGAL)

Música de renome da música tradicional portuguesa. Colaborou com diversos grupos, entre os quais Gaiteiros de Lisboa, mas é sobretudo  reconhecido como o mentor, compositor, letrista e intérprete da banda Quadrilha. A Quadrilha é uma banda portuguesa de música folclórica, cujo estilo resulta da fusão de elementos da música tradicional portuguesa, a música de raiz celta e os aromas do Norte de África. 
FB: https://www.facebook.com/Sebastiao.Antunes.Musico/



KM MOSTAFA ANWAR (BANGLADESH)

Músico, director musical, compositor, poeta, actor, homem de teatro e cientista analítico, actualmente estudante da Universidade Nova de Lisboa, é originário do Bangladesh. Através do seu esforço musical, tem procurado fazer da música uma viagem espiritual com vista à paz e harmonia, fazendo com que isso ultrapasse toda e qualquer fronteira. Inspirado por tradições milenares com origem no clássico sistema indiano do Raga, tem composto uma variedade de músicas sufi (para além de outras), nomeadamente Kaawaali, Gazal, Thumri, Khayal.



ASSOCIAÇÃO GAITA DE FOLES (PORTUGAL)

A Orquestra de Foles é um projecto musical da Associação Gaita-de-Foles: uma formação composta por instrumentos tradicionais onde se incluem um punhado de gaitas e uma mão cheia de percussões. Jogando com ritmos improváveis, arranjos arrojados e reportório diversificado, é um grupo capaz de, com um sopro, levar a gaita-de-foles ao lugar de destaque que merece. Na rua ou no palco, esta sinfonia de foles, ponteiros, roncos, peles e aros, promete o rigor de uma orquestra com a irreverência dos gaiteiros.
FB: https://www.facebook.com/associacaogaitadefoles/



ALEBRIJE (MÉXICO)

Grupo de dança folclórica mexicana. A dança folclórica mexicana está enraizada em rituais e tradições indígenas que foram reinterpretadas e adaptadas, após a Conquista, com a influência de tradições europeias e africanas.
Os bailarinos são oriundos de várias regiões de México, todos radicados em Portugal, com diferentes carreiras profissionais, mas que em simultâneo procuram apaixonadamente investigar, aperfeiçoar e diversificar as coreografias e enaltecer o encontro com a sua cultura. 
FB: https://www.facebook.com/alebrije.folcloremexicano/



ALADJI GALISSA (GUINÉ-BISSAU)

Aladji Galissa, nascido em Gabú na Guiné Bissau, pertence a uma  família de griots, famílias que, através de histórias e canções “contadas” desempenham um papel de relevo em diversas sociedades da África Ocidental. Tocou com o Ballet Nacional, acompanhou artistas como Sambala Kanuté, Ibrahim Galissa, Zé Manel Fortes, Nino Galissa, entre outros e, em 2003,  criou o seu próprio projecto - Actual África.



CENTRO DE LÍNGUAS E CULTURAS SHUMIN (CHINA)

Escola e centro cultural fundado em 2010 de acordo com o modelo de educação chinesa. O grupo irá apresentar um espetáculo de música e dança chinesas.
FB: https://www.facebook.com/Centro-de-L%C3%ADnguas-e-Culturas-Shumin-1575575159429244/


CENTRO CULTURAL MOLDAVO - GRUPO DE DANÇA "OPINCUTA" (MOLDÁVIA)
Grupo de dança folclórica da Moldávia, vêm apresentar a riqueza cultural da dança tradicional moldava assim como a expressividade dos seus trajes. Em português "opincuta" significa "sapatinho".
FB: https://www.facebook.com/Centro-Cultural-Moldavo-Cascais-472502812841059/


MARC PLANELLS (PT / INDIA)

músico, cantor e multi-instrumentista, nascido em Barcelona, toca diversos instrumentos de corda entre outros: Sitar, Oud, Rubab Afegão, Saz, Fretless Guitar, Jaltarang, entre outros. Colabora com diferentes grupos a nível nacional e internacional tais como: Terrakota, Orquestra Todos, Selam, Anaidcram, Yogui Estragong,TerraeIgnota, Trobadors, Músicos do Tejo, Ludovice Ensemble, entre outros.



FRANCISCO CABRAL (PT / INDIA)

Percussionista, apaixonado pela música étnica, começou a estudar a Tabla, instrumento clássico do norte Índia, em 2003 e tem vindo a desenvolver a arte rítmica deste instrumento notável desde então. Participa em projectos de fusão tais como “Samasati”, “As aves Migratórias” e trabalhou diversas vezes com a companhia de dança “Amalgama”.


Elsa Shams e Orlando Murteira (PT)

Elsa Shams estuda danças tradicionais desde 1998, tendo-se formado recebendo aulas de vários mestres, europeus com muita técnica, e árabes com muito sentir, emoção e expressão. A sua formação passou também por estadias nos países de origem das danças, conhecendo bem a cultura árabe. Orlando Murteira irá acompanhar no oud.
FB: https://www.facebook.com/elsa.shams
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android