Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
18:30
Lines of Violence

Lines of Violence

 / 
Aitor Varea Oro
Ana Bigotte Vieira 
Helena Barbosa Amaro
Lígia Nunes
Sandra Lang

 / 
Patrícia Robalo

 / 
Em 1961, Jane Jacobs e Lewis Mumford publicaram quase simultaneamente as suas obras mais influentes. A co-existência das suas visões no debate público iniciou um conflito, ainda por resolver, em Arquitectura e Urbanismo.
O conflito torna a urbanização contemporânea mais tangível, desafiando a ordem estabelecida e as suas linhas de violência. Mas analisar o conflito, ou estar em conflito, foca-nos na produção do conflito em si. Leva-nos, a modos dicotómicos de pensar, de mútua definição, racionalidade e sensibilidade. O léxico bélico torna-se inevitável – luta, resistência, emergência, ocupação, resiliência, estratégia, extinção. Tudo se relaciona – saúde, habitação, mobilidade, segregação, economia, política, cultura. As razões são fundamentais à urbanidade, à vida, à democracia e à nossa existência.
Será que os sonhos, a esperança e o conhecimento nos guiam quando vivemos em conflito? Ou, é a sua ausência que despoleta o confronto sobre a forma como construímos os lugares em que vivemos?


In 1961, Jane Jacobs and Lewis Mumford published, almost simultaneously, their most influential works. The co-existence of their visions in public debate lead to a conflict, still unsolved, in architecture and urbanism.
Conflict makes contemporary urbanization more tangible, challenging the established order and its lines of violence. But to analyze conflict, or to be in conflict, focus our minds in the production of the conflict itself. It leads to dualist ways of thinking, of mutual meaning, rationality and sensibility. Warlike lexicon seems inevitable - fight, resistance, emergency, occupy, resilience, strategy, extinction. All is connected – health, housing, mobility, segregation, economy, politics, culture. Reasons are fundamental to urbanity, to life, to democracy and our existence. Is there guidance on dreams, hope and knowledge when we live in conflict? Or, is their absence the trigger to confront public perception to the way we are building the places we live in.
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android