Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
09:00
Exposição LIVRO-EXPERIÊNCIA. pages of freedom| Coletivo de Artistas| PINTURA ESCULTURA INSTALAÇÃO| Comemorações do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

Exposição LIVRO-EXPERIÊNCIA. pages of freedom| Coletivo de Artistas| PINTURA ESCULTURA INSTALAÇÃO| Comemorações do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

Grátis
A Biblioteca Geral (BGUÉ), em parceria com o Departamento de Artes Visuais e Design (DAVD) da Escola de Artes da Universidade Évora, reúne um coletivo de artistas-alunos da licenciatura de Artes Plásticas e Multimédia e Design, e do Mestrado de Práticas Artísticas em Artes Visuais da Escola de Artes da Universidade de Évora, do ano letivo 2020/2021-que apresentam, numa exposição, diferentes formas e conteúdos, corporalizando um coletivo de Arte em prol da Literatura e da Cultura, naquelas que são as celebrações do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, celebradas a 23 de abril de cada ano civil.

Através da Arte e da Cultura, e por meio de diferentes expressões artísticas, desde a pintura, escultura e instalação, com recurso aos audiovisuais e à multimédia, pretendeu-se homenagear o objeto/matéria – o Livro, por excelência, homenageando, desta forma, os diferentes universos que neste relacionam o mundo das ideias, da imaginação, da criatividade, e dos conteúdos com as suas diferentes abordagens e visões sobre o que nos rodeia, e em nome de um direito fundamental que a cada visão assiste: Os direitos de Autor.

Para o efeito foram (re)convertidos diversos volumes da Enciclopédia Estadunidense, a Collier's Encyclopedia, que a BGUÉ não teve a possibilidade física de voltar a reintegrar, uma vez que estes já se encontravam no seu acervo. A partir de 34 volumes da Enciclopédia, que já reuniam os diversos saberes nas diferentes áreas temáticas do conhecimento humano, criar-se-iam as condições para intervir e criar um novo formato de Livro de Artista, e assim converter a narrativa existente, numa nova visão plástico-criativa e autoral. Esta nova visão plástica deu ao livro antigo, caído em desuso, uma nova reinterpretação que permitiu questionar o papel do livro físico, e dos Direitos de autor, neste mundo atual, cada vez mais marcado pelo consumo do imediatismo e pelo uso da imagem e do digital, em detrimento das palavras e das pessoas. Em suma, uma nova interpretação que permitiu questionar este mundo global mainstream das sociedades de consumo, em detrimento da Literatura e da Cultura.

Nessa aceção, as Enciclopédias Collier's Encyclopedia perderam o seu uso primordial de consulta, mas recuperaram, noutro sentido, novas significâncias no campo do pensamento crítico e do discurso filosófico, bem como do processo plástico - criativo e artístico, como meio um meio de reflexão/médium-de-reflexão. Deste modo, procurou-se alavancar e catalisar outros conceitos mais vastos, como os que refletem não apenas sobre o papel do livro no mundo atual, mas também sobre o papel das Artes, e dos direitos de Autor, como veículos fundamentais de expressão e de liberdade, afirmando e refletindo, assim, a criação e a interpretação, como um meio - uma plataforma/janela aberta para compartilhar sensibilidades, substanciando o valor artístico e literário acrescentado. 

A partir de quatro diferentes unidades curriculares do DAVD , e nalguns casos, de modo perfeitamente autónomo e independente, procurou-se, por um lado, que o processo de comunicação e criação artística estabelecido com os artistas, alunos participantes, tivesse também como argumento, a perceção para a importância do papel da literacia, e do Livro na aquisição de novos conhecimentos e aprendizagens, bem como a perceção para uma maior consciência da importância de frequentar Bibliotecas, ler e consultar livros e bibliografia no decurso de uma vida académica, e pessoal.

Procurou-se, por um lado, com a exposição, questionar a substancial e gradual perda da consulta de livros físicos, em parte ocasionada, neste momento das nossas vidas, pelos sistemáticos confinamentos e suas medidas, resultantes dos estados de emergência causados pela pandemia, em curso. Mas por outro, questionar, também, a perceção mais evidente do rastreamento provocado pelo mundo do digital e das novas plataformas digitais, exponencialmente acelerado deste o início deste novo século, e de forma intensa e evidente desde a altura dos confinamentos de 2020 e 2021. Realidades que vão, progressivamente, ganhando cada vez mais força nestas novas formas de literacia, granjeando, deste modo, um maior terreno no campo das novas (des)aprendizagens à distância, e das crescentes desigualdades socias e económicas neste novo universo pós-pandémico.

Indagámos no processo criativo de cada artista, a possibilidade de potenciar uma estória/narrativa que elevasse o papel do próprio artista enquanto agente de reflexão, que procura debater, também, de forma criativa, o papel e a importância das Artes e da Cultura na representação e transmissão de pensamento, e/ou análise crítica sobre o mundo que nos rodeia. 

Rute Marchante Pardal| Serviço dinamização cultural BGUÉ
Março 2021

Observações: As obras patentes dos artistas - alunos do 1º, 2º, 3, e 5º Ano da Licenciatura de Artes Plásticas e Multimédia, e do Mestrado em Práticas Artística em Artes Visuais da Escola de Artes da Universidade de Évora - foram criadas a partir das unidades curriculares: Projeto de Artes Plásticas e Multimédia, a cargo dos docentes André Sier, Filipe Rocha da Silva, Pedro Portugal e Rodrigo Oliveira; Tecnologias e Materiais Artísticos, a cargo da Docente Manuela Cristóvão; Processos Criativos e novos Paradigmas, a cargo da Docente Paula Soares; e da unidade curricular do grau de Mestrado, Laboratório de Artes Visuais, a cargo do Docente Vítor Gomes.
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android