Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
17:00
Le Portrait mystérieux | 0116643225059 | The Cameraman

Le Portrait mystérieux | 0116643225059 | The Cameraman


Nesta sessão, composta por três filmes, atravessa-se um século de cinema entre um dos primeiros filmes de Georges Méliès (Le Portrait mystérieux, de 1899) e o primeiro filme do realizador Tailandês Apichatpong Weerasethakul (0116643225059, 1994). Passando do cinema primitivo ao neoprimitivismo, abre-se espaço ao vanguardismo lúdico de Buster Keaton, o mais moderno dos palhaços mudos.

Assim, começa-se com um fotógrafo-mágico (o próprio Méliès) que decide produzir um autorretrato fotográfico sem usar uma câmara, apenas recorrendo aos seus poderes de prestidigitação. Faz então surgir, no interior de uma moldura vazia, a sua própria imagem duplicada, estabelecendo com ela uma curta interação, até que esta se esfuma do mesmo modo que havia surgido: a fotografia (e o cinema) como uma imitação fantasmática e efémera da vida.

Depois, um dos primeiros filmes experimentais de Apichatpong Weerasethakul, produzido na altura em que frequentava o Art Institute de Chicago. Baseado numa conversa telefónica de longa distância entre o cineasta e sua mãe em Khon Kaen (daí o título, com o extenso número de telefone, precedido do indicativo), o realizador sobrepôs uma antiga fotografia da mãe, enquanto jovem, com imagens do seu apartamento em Chicago. O aparecimento espectral da imagem de sua mãe remete para fragmentos de memórias distantes, transmitindo sentimentos de saudade pelo seu núcleo familiar e pela sua cidade natal. Tecnicamente, quatro camadas de película a preto e branco foram fotografadas, fotograma a fotograma, numa máquina de impressão ótica. O ajuste de exposição de cada fotograma foi calculado para refletir a intensidade das vozes, previamente mapeadas na banda sonora magnética do filme. Este processo de "escultura" reflete a influência da formação arquitetónica do realizador e a sua imersão, à época, na produção de filmes estruturais.

A terminar, The Cameraman (1928), talvez o auge do poder cómico slapstick de Buster Keaton (o primeiro filme feito pela lenda do cinema mudo após assinar com a MGM, e sua última grande obra-prima, o último filme em que o ator teve total controlo criativo). Keaton interpreta um fotógrafo de rua que começa a filmar imagens em movimento para o seu novo empregador, a secção de atualidades da MGM, depois de se apaixonar por uma funcionária dessa secção. Para isso, percorre Manhattan de uma ponta à outra, em busca das melhores imagens, caindo ao rio, envolvendo-se numa guerra em Chinatown e juntando-se à memorável macaquinha (a famosa Josephine). Um filme dentro de um filme, um realizador por detrás doutro, um estúdio a fazer de rua, um homem, uma cidade e uma câmara de filmar (um ano antes de Vertov) e a fotografia a ser substituída pelo cinema.

Casa do Cinema
Horário: 17:00

Le Portrait mystérieux
Georges Méliès | FR | 2 min. | 1903
0116643225059
Apichatpong Weerasethakul | TH, USA | 5 min. | 1994
The Cameraman
Edward Sedgwick, Buster Keaton | EUA | 78 min. | 1928

Fonte: https://www.serralves.pt/atividades-serralves/2101-the-cameraman-24-jan/
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android