Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
13:00 até às 15:00
Curso 'Como desenhar errado?'

Curso "Como desenhar errado?"

110€
Investimento: 110€ (preçário já inclui taxa vigente de IVA)
Início: 9 de janeiro de 2021
Horário: sábados, das 13h às 15h (Horário de Lisboa)
Total: 8 aulas, 16 horas/aula

Nível de exigência: básico
Pré-requisitos: nenhum
Público-alvo: Artistas, designers, arquitetos, estudantes e interessados em geral, iniciantes ou intermediários em desenho.
A formação inclui: certificação e aulas gravadas

Como desenhar de forma propositalmente errada? O curso é estruturado a partir de exercícios que, provocando estranhamentos, estimulam a desconstrução de imagens pré-determinadas e normas convencionais de desenho. Os exercícios, baseados no livro “Como desenhar de forma errada”, de Peter Jenny, vão do abandono da perspectiva à deformação de figuras, da descontextualização de objetos à produção de retratos não realistas. Assim, procuramos romper com o conceito do erro, formando indivíduos capazes de criar uma linguagem gráfica autônoma e original.

Programa

O você e o eu, o eu e o nós, o eu e o mundo
As partes e o todo: exercícios com álbum de fotos de família (fotografias de parentes, amigos e colegas, registros de viagem, com paisagens de vários lugares ao redor do globo…), com o ambiente real no qual os objetos (álbum, fotografias, etc) estão inseridos.

O igual e o diferente: o objeto e o rosto, o estático e o movimento, o paradoxo e o lógico
Exercícios de abstração do “normal” (identificar e desenhar formas antropomórficas em objetos do cotidiano, representar com desenho movimento, criar “miragens” através do desenho de observação).

O certo e o errado: o adulto e o infantil
“O que é certo é uma questão de adequação”: exercícios de criação apesar de convenções do desenho, como perspectiva, ordem, etc. O desenho está para o esquema infantil, indeciso, hesitante, assim como a fotografia está para o esquema adulto, naturalista.

O sonho e a realidade
Exercícios a partir da busca em referenciais oníricos de possibilidades de representação e criação por meio do desenho. Nos sonhos, aquilo que é chamado de normal se diferencia daquilo que é chamado de anormal de uma forma insignificante.

A imagem e o nome
Exercícios de desenho com a palavra: como relacionar as imagens que produzimos com as palavras que escolhemos para nomeá-las?

A banalidade e a criatividade
“A banalidade e a criatividade são formas de dar valor que podemos anular, de um jeito ou de outro.” Exercícios de ressignificação de imagens e objetos dependendo do seu contexto.

A vergonha e a falta de vergonha
“Entre os loucos, os desenhos são produzidos justamente devido à falta de vergonha”: exercícios como falsificação de fotos e produção de autorretratos dentro dos padrões de retratos importantes da história da arte.
Discussão dos trabalhos realizados ao longo do curso
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android