Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
23:00 até às 04:00
David Maranha . Paulo Vicente . funcionário . Isobel Atacus

David Maranha . Paulo Vicente . funcionário . Isobel Atacus

Noite#5 Arctic Dub . Nariz Entupido. Do íntimo. Do eu. Torna-se embaraçoso encontrar uma justificação, uma materialização. Um sentir. Imagens ora difusas ora nítidas sem aparente relação entre elas. Desenha-se espaço em construção. Um abrigo que deixa antever fio de luz. Filigrana sonora, talvez. A relação entre não visíveis.

DAVID MARANHA | A sua obra abrange as áreas da escultura, música e arquitectura. Em 1986 começou a desenvolver o seu trabalho enquanto músico tanto solo como em numerosos projectos com outros músicos nacionais e estrangeiros. Actualmente conta com mais de 40 álbuns editados. Fundador dos seminais osso exótico em 1989. Trabalhou com músicos com Manuel Mota, Richard Youngs, Chris Corsano, Z’EV, Margarida Garcia, Helena Espvall, Phill Niblock, Akio Suzuki, Will Guthrie, Stephan Mathieu, Andrea Belfi, Alex Zhang Hungtai, Phil Minton, Minit, Emmanuel Holterbach, Jochen Arbeit, Pete Simonelli, Arnold Dreyblatt, David Grubbs, Jacob Kirkegaard, Carla Bozulich, Chris Cutler, Werner Durand, Robert Rutman, Ben Frost, Helge Sten entre outros. Entre os seus projectos em colaboração contam-se - Organ Eye, Bowline, Curia.
http://davidmaranha.blogspot.com

PAULO VICENTE | Natural de Bragança, familiarizado com a música desde pequeno, com a influência do seu pai, que era um dos maiores coleccionadores de Jazz do norte do País e com quem aprendeu a escutar música com muita atenção.
Inicialmente como dj tocou em vários festivais como o Boom Festival, Lecamp Festival, Sinergia, entre outros.
Membro fundador do colectivo de música electrónica improvisada "Desterronics" onde tem participado em inúmeras sessões no Desterro, em Lisboa, e em diversos festivais nacionais.
Curador das "Noites Já", dedicadas à música ambient e ao jazz na DARC - Desterrense Associação Recreativa e Cultural (2016-2018) 
Actualmente vive e dedica-se à música na cidade das Caldas da Rainha.
https://paulovicente.bandcamp.com| https://soundcloud.com/claxon | www.instagram.com/vicente.paulovicente

funcionário | francês fonctionnaire), substantivo masculino
1. Empregado da função pública.
2. Aquele que tem ocupação permanente e retribuída. = EMPREGADO
funcionário é o projecto a solo de Pedro Tavares (PT) focado primeiramente na expressão da vida quotidiana e de todas as suas facetas, não como uma narrativa contínua mas sim como um aglomerado de sensações – o poder do som como a ponte entre a memória e a imaginação que a interpreta. Como colagens de música, o destaque vai para a profunda endoestesia que pesa ao ouvinte atento: não é o cansaço da labuta, a saudade do que se perde: é a essência que leva a todas as outras sensações. funcionário é a exploração deste âmago profundamente íntimo na sociedade contemporânea de relógios e horários, de turnos e folgas.
De sampling intensivo e exploração melódica digital, a música do projecto remonta para grandes clássicos da experimentação dentro e fora de fronteiras: o etéreo "Plux Quba" (Nuno Canavarro), os mais-que-modernos inovadores da musique concrète (como Pierre Schaeffer e Pierre Henry), a nostalgia dos não-esquecidos anos 90 de Boards of Canada. Encontramos neste embrulho de referências um misto de revivalismo daquele que seria o som do futuro para os pioneiros da electroacústica e uma resposta pós-internet aos mesmos. Mais do que reviver, a música de funcionário reinterpreta os sons da vanguarda, transpondo-os para esta nova era de MIDIs e da World Wide Web.
https://funcionario.bandcamp.com | www.facebook.com/funcionario2k

ISOBEL ATACUS | Reunindo objectos fabricados e encontrados, muitas vezes usando a poesia como impulso ou ponte, a obra de Isobel Atacus move-se através da escultura, instalação e texto, para firmar-se na fronteira porosa entre algo narrativo e algo mais abstracto. Atacus é atraída por materiais que parecem contrariar a sua leitura inicial, assim explorando a inscrição da linguagem na matéria e o modo como os fluxos materiais podem ser mediados, redireccionados ou alterados. Os trabalhos resultantes geralmente incluem pequenas colecções ou arranjos que podem parecer imitar - ou contaminar – uma espécie de processo arquivístico. www.isobelatacus.com

Entrada reservada a sócios | 04 Euros
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android