Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
21:00
ORQUESTRA CLÁSSICA METROPOLITANA

ORQUESTRA CLÁSSICA METROPOLITANA

DIA 28 DE NOVEMBRO . SÁBADO . 21H00

A Orquestra Clássica Metropolitana, dirigida pelo maestro Reinaldo Guerreiro e com a participação do saxofonista Manuel Teles, apresenta um concerto com um reportório de Beethoven e Jacob ter Veldhuis.O espetáculo é composto por três peças, concretamente Abertura, Fidelio, Op. 72, e a 1.ª Sinfonia, Op. 21, de Ludwig van Beethoven, e Tallahatchie Concerto, para saxofone e orquestra, de Jacob ter Veldhuis.“Fidelio” ou “Leonora”, a única ópera do compositor alemão Beethoven, subsiste em três versões diferentes, feitas em anos distintos, para as quais foram compostas quatro aberturas.A peça, símbolo de libertação e do triunfo sobre a injustiça, hino à mulher e ao amor conjugal, ideais caros a Beethoven, foi iniciada em 1804, no auge da maturidade artística do compositor.A primeira versão, com três atos, foi apresentada a 20 de novembro de 1805 no Theater an der Wien, em Viena, com o título “Fidelio, oder die eheliche Liebe, Op. 72”, mas não obteve uma boa aceitação por parte do público e as apresentações foram suspensas.Uma nova versão, em apenas dois atos e com o libreto revisto por Stephan von Breuning, foi apresentada no ano seguinte, a 26 de março de 1806, com o título de “Leonore, Op. 72”, mas também não colheu uma receção favorável.Oito anos depois, em 1814, a pedido do Theater am Kärntnertor, Beethoven voltou a trabalhar em “Fidelio”, com a colaboração no libreto de Georg Friedrich Treitschke, tornando-a mais teatral.A versão definitiva foi apresentada naquele ano, a 23 de maio.A 1.ª Sinfonia, Op. 21, criada em 1800, é também uma peça de Ludwig van Beethoven.Nela, o compositor, nascido em Bona, despedia-se com reverência do século XVIII, mas deixava claro que daí em diante tudo seria diferente em matéria de música sinfónica.É certo que mal se compara com o arrebatamento expressivo da 3.ª Sinfonia, também designada Eroica, ou da 5.ª Sinfonia, mas, sublinha a programação da Orquestra Clássica Metropolitana, “a justaposição da tensão dramática e do equilíbrio formal já anunciavam a postura revolucionária que o músico assumiu nos anos seguintes”.Entre as obras de Beethoven, o público pode ouvir o saxofonista Manuel Teles percorrer as sonoridades de Tallahatchie Concerto, para saxofone e orquestra, composto, em 2001, pelo holandês Jacob ter Veldhuis, também conhecido por Jacob TV.Manuel Teles, vencedor do Concurso Jovem Solista Escola Profissional Metropolitana, toca os dois andamentos desta obra cujo título é emprestado de uma língua indígena norte-americana e significa “rio de pedras”.O concerto de dia 28 de novembro é também uma oportunidade para quem nunca viu e ouviu a Orquestra sediada na Escola Profissional Metropolitana, nascida no ano letivo 2012-2013 e que conta com a direção do maestro Reinaldo Guerreiro. Plano de Contingência do Fórum Municipal Luísa Todi Covid-19

BILHETES: Plateias 15 € . Balcão 12 € . Bilheteira online
SINOPSE: A Orquestra Clássica Metropolitana, dirigida pelo maestro Reinaldo Guerreiro e com o solista Manuel Teles no saxofone, interpreta obras de Beethoven e Veldhuis

Fonte: https://www.forumluisatodi.pt/espetaculo/orquestra-classica-metropolitana/
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android