Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
15:30
FIMPALITOS

FIMPALITOS

FIMPALITOS
18 Out · 15h30 · Inscrição obrigatória por email: teatro.constantino.nery@cm-matosinhos.pt
Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery
180' · M3

Os Fimpalitos estão de volta!
A reutilização é a palavra de ordem deste atelier em que todos podem participar.

A madeira de que são construídos os corpos dos Fimpalitos é proveniente de sobras de cenografias de várias estruturas de teatro da cidade (Teatro Nacional de São João, Assédio, Teatro de Marionetas do Porto, Ensemble, Teatro de Ferro, FITEI, são alguns dos “dadores”). Compete a cada construtor / autor, a partir de materiais criteriosamente recolhidos. selecionados (e higienizados), desenvolver e personalizar o seu Fimpalito. Com o apoio da equipa do festival, todos os participantes podem construir e manipular uma marioneta. O festival fornece a cada participante os materiais e ferramentas necessárias e, no final, todos os participantes-construtores irão para casa acompanhados por esta nossa mascote-mutante coletiva!

Desde o seu aparecimento em 1989, o Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP) definiu-se como um Festival de teatro contemporâneo para adultos, não excluindo todavia o público juvenil, para o qual criou uma programação complementar. Com a atribuição ao FIMP do Prémio Sirena D Oro (Itália, 1992) foi reconhecido o trabalho feito pela dignificação do Teatro de Marionetas. Este Prémio significou o reconhecimento inequívoco do FIMP como acontecimento internacional. Foi também neste ano que formalmente foi constituída a associação Festival Internacional de Marionetas (FIM). Se a nível internacional o FIMP ganhou um enorme prestígio e foi reconhecido como sendo uma das manifestações mais importantes a nível europeu, este prestígio deveu-se inegavelmente à qualidade da sua programação. Mas, o que verdadeiramente fez dele um Festival diferente foi sobretudo a sua afirmação como espaço aberto de formação, de experimentação, de diálogo e de cruzamento de géneros, de estéticas, de culturas, de países, de artistas, de espetadores, de jovens... Um novo modelo do FIMP foi desenvolvido e implementado em 2005 e 2006, com um programa evolutivo comum denominado O Espaço do Encontro. Este programa centrado na ocupação da Praça D. João I, em síntese, procurou alargar o nosso campo de ação, cruzando novas disciplinas - circo e dança contemporâneos, a música e as artes plásticas com o teatro de marionetas e formas animadas, retomou a rua, o espaço público e reassumiu responsabilidades de formação quer de públicos quer de candidatos a profissionais das artes. Em 2009 foi iniciado um novo ciclo particularmente centrado na zona da Cordoaria e nas relações de proximidade e vizinhança. Neste novo ciclo procurou-se conjugar uma certa forma de relacionamento do evento festival com a cidade, presente no ciclo anterior, com o regresso às salas da cidade. Este ciclo foi marcado desde o início pelo súbito e prematuro desaparecimento de Isabel Alves Costa, fundadora, diretora artística e programadora do FIMP. A partir de 2010 Igor Gandra assume a direção artística, com a nova direção artística é também renovada a equipa executiva do Festival. Entre 2010 e 2020 foi posta em prática uma linha de orientação que recentra o olhar do festival sobre as práticas da marioneta contemporânea na sua especificidade e na dimensão da sua transversalidade.

Fonte: http://www.cm-matosinhos.pt/servicos-municipais/cultura/agenda-cultural-da-amp/evento-79/fimpalitos
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android