Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
08:00 até às 17:00
Oficina de hortas-jardim micorrizadas

Oficina de hortas-jardim micorrizadas

As primeiras menções e noções de paisagens comestíveis recuam ao famosos jardins da Pérsia. Tendo chegado à Europa com o Renascimento, a produção alimentar com preocupação estética volta a estar, mais pujante que nunca, na ordem do dia.

As razões para este retorno lógico são:
a) A redução brutal da pegada ambiental de cada consumidor; 
b) O autodomínio da qualidade alimentar como garante da mesma a custo controlado;
c) A reconexão com o sentido da vida, que a co-criação estética e alimentar permanente oferece às rotinas de casa-trabalho-casa, numa era de burn-outs, depressões e ausência de sentido de Ser;
d) O reaproveitamento e transformação de desperdícios da actividade humana, principalmente restos de comida e papel; ou de intervenções sobre o meio natural, como podas de árvores e cortes de palhas, matos, etc.

Os Jardins Comestíveis geram riqueza nutricional, estética e terapêutica pois reconectam com os ritmos da Natureza, em que cada um pode voltar a sincronizar-se com os tempos das estações.

Em Portugal há dois autores de referência no Paisagismo Comestível, Tito Lopes nos Bosques de Alimentos e Graça Saraiva nos Jardins Comestíveis.
João Oliveira e Bruno Gaspar, facilitadores deste curso, trazem uma abordagem inspirada em ambos os autores, mais o seu sentido próprio, focado na adaptação às Alterações Climáticas e na optimização da gestão de recursos, numa fusão óptima entre as necessidades específicas do terreno, as suas possibilidades e os desejos de quem dele usufrui. 

Neste curso, iremos assim demonstrar como instalar Jardins Comestíveis precisamente nos locais em que maior benefício recebem e trazem ao terreno onde estão, contendo a erosão, beneficiando e acumulando as escorrências naturais de água e de sedimentos.

Neste curso demonstraremos também como criar uma relação simbiótica entre todas as plantas através da instalação de uma rede neuronal fúngica que, através das micorrizas, fará a gestão da água e nutrientes disponíveis.

Ter um Jardim Comestível interligado por micorrízas com as árvores em seu redor, criando uma rede que pode inclusive expandir-se para além dos próprios limites do terreno, é também uma estratégia activa na mitigação e prevenção de fenómenos de seca e escassez de matéria orgânica no solo. 

Este é um curso 90% prático, com curtas sessões explicativas no final de cada sessão.

FORMADORES
João Oliveira

CONTRIBUIÇÃO
Valores éticos (2 dias): 140
Inclui alimentaçao e alojamento em camarata.

Se pretender alojamento extra:
Quarto privado (Cama casal): 30
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android