Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
N/D
Ensemble Med

Ensemble Med



SÁBADO, 9 de Novembro, 21h30

IGREJA MATRIZ DE SÃO SALVADOR

// Concerto Ensemble Med

Cânticos da Virgem e da Terra


Daniela Tomaz: direção artística, flautas & adufe

Mariana Fabião: voz

Sérgio Calisto: viola d’amore a chiavi & moraharpa

Rui Silva: percussão histórica

Convidados Especiais: Maurício Molina (percussão medieval) e Adufeiras de Monsanto


PROGRAMA Cânticos da Virgem e da Terra

Madre de Deus, ora (CSM 422), Afonso X, Escorial (1221-1284)

Flavit auster flatu Codex Huelgas, / instrumental

Nembresette, Madre de Deus (CSM 421) / instrumental

A madre de Jhesu-Cristo (CSM 302), Afonso X, Escorial

Par Deus, non e mui sen guisa (CSM 316), Afonso X, Escorial


***


Cantiga de Ceifa

Tema Tradicional Penha Garcia/Portugal [recolha de Michel Giacometti em Penha Garcia Idanha-a-Nova, Castelo Branco, Portugal, 1970]


Coro das Maçadeiras

Canto de trabalho de Póvoa de Lanhoso - PT

[Cancioneiro Minhoto de Gonçalo Sampaio 1943]


O Virgo Splendens

Mariam Matrem Virginem

Stella Splendens” [instrumental]

Codex El Llivre Vermell de Montserrat, Biblioteca de l’Abadia de Montserrat, circa 1399


Rosa das Rosas (CSM 10), Afonso X


***


Lá cima ao castelo

Cancioneiro de Monsanto / Beira-Baixa/Portugal


Senhora do Almurtão

Tema Trad.Beira-Baixa/Portugal [recolhido por Rodney Gallop],

Cantares do Povo Português, Lisboa, Instituto de Alta Cultura, 1960


Entrada gratuita, sujeita à lotação da sala.


Esta iniciativa integra o evento "Histórias da Aldeia entre a Noite e a Madrugada", organizado pelo Município de Idanha-a-Nova em parceria com a União de Freguesias de Monsanto e Idanha-a-Velha, integra o ciclo “12 em Rede - Aldeias em Festa”, promovido pela Rede das Aldeias Históricas de Portugal, e cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.


Biografias

ENSEMBLE MED

O ENSEMBLE MED propõe um programa intimista que homenageia o património musical medieval de raiz Mediterrânica, procurando evidenciar a riqueza cultural desta região de uma forma historicamente informada, tanto na música escrita como na tradição oral. O entrecruzamento estilístico entre as culturas coexistentes neste periodo, é o ponto de partida para a escolha do repertório, esta noite dedicados ao repertório galaico-português e à devoção e fervor mariano presente nas Cantigas de Santa Maria, compiladas no séc. XIII por Afonso X.

O Ensemble, desde os seus primórdios, procura como inspiração este delicado ponto de contacto entre os universos da música antiga historicamente informada e a música tradicional historicamente informada, procurando a sua própria interpretação viva e actual da música de raiz medieval Europeia, realizada em torno da Ibéria e das regiões circundantes do Mar Mediterrâneo, numa abordagem multicultural e transversal.

O Ensemble Med, [med: mediterrâneo/medieval] nasceu em Abril de 2012 no seio do Departamento de Música Antiga da Hogeschool voor de Kunsten Utrecht. Tem-se apresentado regularmente ao público, com diversas formações, destacando músicos como Yenisey Gomez (canto) e Didier François (viola d’amore a chiavi). Participou em diversos festivais de música antiga neste país desde então, como o Kamermuziek Dag em Nikolaikerk (Utrecht), Catharijn Museum, (Utrecht), Festival De Open Blokfluit Dagen (Amsterdão). É de destacar também a participação pelo Eric Salhstrom Institute na Womex Fair em Santiago de Compostela [ES], e nas Comemorações do Dia Internacional da Lingua Portuguesa na Universidade Ivane Javakhishvili em Tbilisi (Geórgia). Em Portugal, tem-se apresentado de Norte a Sul do País, nomeadamente Festival Internacional de Percussão Cidade de Portimão (Portimão), Sons Antigos a Sul (Lagos e Vila do Bispo), Dias Medievais (Castro Marim), Jornadas Medievais (Sesimbra), Festival Med Classic (Loulé), Festival Percursos da Música (Ponte de Lima). Ganha novo fôlego em 2018/2019, com o projeto “Diálogo Interculturas no Mediterrâneo Medieval”, cofinanciado pelo Programa de Apoio às Artes da Direção Geral das Artes / Ministério da Cultura, onde começa a trabalhar com a cantora Mariana Fabião. Sedimenta assim um percurso de 6 anos, com uma tour nacional: Feira da Dieta Mediterrânica em Tavira (setembro 2018), Igreja Matriz de Monsanto, Idanha-a-Nova (novembro 2018), Casa da Música, Porto (julho de 2019) e Festival Percursos da Música de Ponte de Lima (julho 2019).


MAURICIO MOLINA | adufe e percussões medievais (Espanha/EUA)

[ES] Dr. Mauricio Molina es un musicólogo e intérprete dedicado a la reconstrucción y la interpretación de la música de los siglos XI, XII y XIII. Es graduado del máster en interpretación histórica del Mannes College of Music (New York) y del doctorado de musicología histórica del City University of New York Graduate Center. Mauricio es director y profesor del Curso Internacional de Interpretación de Música Medieval de Besalú y enseña musicología, organología y práctica de la interpretación como profesor invitado en el Centre International de Musiques Médiévales—Université Paul Valéry de Montpellier. Dr. Molina es además profesor de cultura medieval Islámica y antropología musical en el consorcio universitario norteamericano ES Abroad Barcelona. Mauricio ha sido también profesor de la Universidad de Bridgeport (Connecticut, USA), del Aula de Música Antiga del Conservatorio de Girona y del master de interpretación histórica de l’ESMUC (Escola Superior de Música de Catalunya). En 2010 publicó Frame Drum in the Medieval Iberian Peninsula (Reichenberger), libro que fue galardonado con el premio Nicholas Besseraboff de la American Musical Instrument Society como el más distinguido en organología del 2010. Su próximo libro “La canción monódica en el Occidente medieval (850-1200)” será publicado por la editorial Dairea en el 2017. Mauricio es también director de los grupos de música medieval Magister Petrus y Ars memoria.


ADUFEIRAS DE MONSANTO / PORTUGAL

[PT] Amélia Mendonça, Laura Pedro, Adozinda Xavier, Helena Amaral, Alice Inês França e Sofia Espada são as Adufeiras de Monsanto.

Monsanto é uma aldeia pitoresca, mágica, edificada num monte de majestosas pedras graníticas, onde um castelo reina sobre uma paisagem de cortar a respiração. Situada no interior de Portugal, na Beira Baixa, pertence ao município de Idanha-a-Nova, Cidade da Música da UNESCO. Em 1938, foi premiada como a “aldeia mais portuguesa de Portugal”.

As Adufeiras de Monsanto vestem os trajes tradicionais, cantam as cantigas de um repertório único e tocam adufe, instrumento de percussão tradicional português, de forma quadrangular, da família dos frame drums, com raízes mediterrânicas ancestrais e cuja técnica performativa, linguagem rítmica e contexto se encontram apenas em Portugal. As Adufeiras de Monsanto são um dos mais aclamados, reconhecidos e representativos grupos de uma Tradição Oral, que tem passado de mães para filhas, de geração após geração, contribuindo decisivamente, há mais de 23 anos, para a sua divulgação e preservação em Portugal e no mundo.

São já muitas as participações em festivais, CDs e concertos com outros artistas, concertos em nome próprio, participações em peças de teatro, programas de televisão, etc. de onde se podem destacar: o XII Festival Internacional de Folclore da Jugoslávia (1977, Zagreb); a peça de teatro “Raízes Rurais, Paixões Urbanas” do encenador Ricardo Pais (1996, por indicação da madrinha do grupo Professora Doutora Salwa Castelo Branco) com apresentações no TNSJ, na Grande Salle da Cité da la Musique, em Paris (França), entre outros; a participação no CD da série “Vozes do Mundo”, produzido pela Cité de La Musique e Edições Actes Sud, de Paris (1998); espectáculo “Aduf” de José Salgueiro para a EXPO 98 LISBOA, com espectáculos em Portugal e estrangeiro (Hannover EXPO 2000, Alemanha, e Tilburg, Holanda.).

De destacar ainda a participação no VII Festival de Cultura Portuguesa e no Festival Internacional das Mulheres (Hamburgo, 1999 com o duo Maria João e Mário Laginha; com os mesmos artistas, participaram no CD “Chorinho Feliz” juntamente com Gilberto Gil e Lenine (2000); gravaram com a Orquestra de José Marinho "Nova Harmonia” (2001), com a Ronda dos Quatro Caminhos CD “Sulitânea” (2007); participaram em concertos com os Sete Lágrimas, Lula Pena, Adiafa, Ronda dos Quatro Caminhos, entre outros. Colaboram regularmente com o realizador Tiago Pereira do projecto “A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”, onde os seus vídeos são um sucesso de visualizações e uma referência incontornável para quem pretende conhecer e aprender a tocar adufe.

Recentemente, estiveram nos Estados Unidos da América como convidadas de honra das Comemorações do DIA DE PORTUGAL (10 de Junho de 2018), em NEWARK (Nova Jérsia); tendo tocado ainda na sede nas Nações Unidas em Nova Iorque. São regularmente convidadas para orientar formações sobre as cantigas e o toque do adufe de Monsanto, em nome próprio e em colaboração com vários formadores, entre os quais com o percussionista e artesão de adufes Rui Silva. Pelo segundo ano consecutivo são as convidadas de honra e anfitriãs do “ENCONTROS / ENCUENTROS / INCONTRI MED [mediterrâneo/medieval] MONSANTO 2019”, que se realiza na sua aldeia e que na primeira edição juntou mais de 40 participantes de vários países. Têm dois CD publicados, dedicados ao cancioneiro monsantino: “Trajes, cantares e tocares de Monsanto” e "Monsanto, Memória e Tradição” (2010), com 37 temas da Etnografia Monsantina (com reedição alargada, em 2001). São membros da Organizacion Internacional del Art Popular (IOV-UNESCO), desde 1997.


Fonte: http://www.idanha.pt/agenda/música/ensemble-med-_historias19/
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android