Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
18:00
Lançamento do Livro 'Sementeira Directa e Agricultura de Conservação' do autor Ricardo Freixial com  Apresentação de Mário Carvalho (Dep. de Fitotecnia UÉ)

Lançamento do Livro "Sementeira Directa e Agricultura de Conservação" do autor Ricardo Freixial com Apresentação de Mário Carvalho (Dep. de Fitotecnia UÉ)

Grátis
"A agricultura portuguesa enfrenta sérias dificuldades de sustentabilidade, tanto do ponto de vista ambiental como económico. Na realidade estes dois aspectos estão intimamente ligados, pois a degradação do solo é o principal impacto negativo da nossa agricultura, mas é também a primeira causa das dificuldades económicas verificadas. 
O clima Mediterrânico impõe dificuldades à sustentabilidade dos nossos sistemas, dificuldades essas agravadas pelas alterações climáticas em curso. A perda de precipitação, particularmente no período da Primavera cria sérias dificuldades às culturas de sequeiro, sendo este efeito particularmente evidente nas culturas para grão, como é o caso dos cereais. 
É urgente encontrar soluções que permitam produzir mais com um menor consumo de factores, ou seja, que se consiga uma intensificação dos nossos sistemas agrícolas. Dada a maior adaptação das forragens e pastagens ao nosso ambiente, o sistema tem de forçosamente incorporar a componente animal. Mas a sazonalidade da produção forrageira e os anos de seca exigem a produção de forragens para conservar, de forma a fazer face a estas contingências. No entanto, a produção continuada de forragens é insustentável na generalidade dos nossos sistemas, pois a colheita de toda a biomassa aérea reduz drasticamente o retorno de carbono ao solo, tornando o seu balanço negativo. Neste contexto, é indispensável assegurar a viabilidade das culturas para grão que, deixando as palhas no terreno, desempenham um papel fundamental no balanço da matéria orgânica do solo. A componente arbórea, nomeadamente o sobreiro e a azinheira, são também um elemento crucial dos nossos sistemas, pois garantem um rendimento adicional (sobreiro) e a produção de bolota como fonte de energia para os animais durante o Inverno. Numa palavra, são os sistemas agro-silvo-pastoris que podem sustentar o nosso território e para os quais temos de encontrar solução tecnológica para viabilizar a sua sustentabilidade.
A resposta passa pela melhoria das funções do solo, ou seja, da sua capacidade de armazenar água, de fornecer nutrientes e de garantir a drenagem e transitabilidade de máquinas e animais. A melhoria destas funções exige uma estratégia de médio e longo prazo que permita controlar a sua erosão, reduzir as taxas de mineralização da matéria orgânica e aumentar o retorno de carbono ao solo. A agricultura de conservação, baseada na sementeira directa, retorno dos resíduos das culturas ao solo e na rotação das culturas é um sistema que visa precisamente a protecção e melhoria das funções do solo.
A adopção de sistemas de agricultura de conservação exige uma grande alteração dos procedimentos ao nível da exploração e é muito exigente do ponto de vista da capacitação técnica. Torna-se urgente aumentar o acesso ao conhecimento, por parte de técnicos e empresários agrícolas, no que respeita a estes sistemas.  É importante que todos os que se queiram envolver no processo de transformação da nossa agricultura se documentem previamente de forma a terem maior capacidade de intervenção. O livro escrito pelo Prof. Ricardo Freixial é uma forma de contribuir para a divulgação do conhecimento relativamente a estes sistemas."
Mário Carvalho (Dep. de Fitotecnia UÉ)
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android