Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
17:00
A Laura quer! de Sílvia Real e Grupo 23: silêncio! estreia em Loulé | 17h, 27 de out 2019

A Laura quer! de Sílvia Real e Grupo 23: silêncio! estreia em Loulé | 17h, 27 de out 2019

Os mais novos querem ser ouvidos e falar sobre as suas mais profundas inquietações e medos. Da observação dos seus diálogos e dos ecos da sociedade sobre a infância e o crescimento, surgiu a pergunta “O que queres ser quando fores grande?”, sobre a qual se foram lentamente depositando outras questões, não menos desafiantes, explicitadas pelo grupo. A partir desta estrutura sedimentar, definiu-se o gesto: dar a mão a quem habita o incómodo lugar da adolescência.

Fazê-lo de igual para igual, sem lições nem direções, caminhando juntos, questionando papéis e estereótipos, assumindo a deriva. E embarcar nela na companhia do coreógrafo Francisco Camacho, um olhar exterior, experiente e cúmplice, com quem Sílvia Real partilha afinidades artísticas nascidas de um feliz encontro testemunhado por Mónica Lapa nos idos anos 90, eram ambos ainda jovens profissionais da dança em Portugal. Tal como também hoje o são os dois jovens intérpretes profissionais que integram o elenco de A Laura quer!, o terceiro espetáculo do Grupo 23: silêncio! 

Na diversidade do conjunto, este grupo completa um arco de várias gerações presentes em palco, ao cabo de um longo e lento processo de cocriação, tanto ao nível da dança como da música composta, improvisada e tocada ao vivo pelos mais jovens, em vibrante diálogo com a música já gravada por músicos portugueses que nos acompanham nesta aventura.

Mas que futuro nos espera, ancorado nas incertezas deste intenso agora? Nos tempos de desassossego em que vivemos, não é possível sonhar uma identidade pessoal sem atender aos destinos coletivos. Desafiando a evidente opressão, ousamos também ouvir os silêncios, expandir o espaço, e gerar uma energia pulsante para enfim imaginarmos juntos o lugar de cada um na história que hoje se escreve, e na qual todos somos chamados a inscrever-nos. Uma história que necessariamente teremos de construir mais justa, sustentável e pacífica, contra o medo de coexistir.

- Imagina que és uma adulta que anda sempre bué triste…
- Eu não quero ser uma adulta triste.
- Eu não quero ser adulta.
- Queres ir para a Terra do Nunca?

A adolescência é um tema difícil, não há como o negar. Quisemos muito que o nosso movimento se alimentasse dessa força, e devolver a quem habita esta etapa da vida a possibilidade de se identificar com a nossa “dança”: as dores do crescimento inscritas nos corpos e nos rostos, a luta de cada um com as suas circunstâncias, e na relação com os seus companheiros de viagem.
Enquanto isso, nós adultos, espetadores já esquecidos dessa travessia arriscada, permanecemos expectantes sobre o que resultará deste rito de passagem para um futuro que se insinua não muito risonho... mecânico, pesado, formatado. E no final, lá regressamos nós ao refúgio secreto da infância, esse lugar idílico que já só pode existir na memória de um tempo sem relógio. E é como se nesse exato momento, o espetáculo pudesse recomeçar.



Ficha artística

direção artística Sílvia Real
coreografia Francisco Camacho, Sílvia Real
cocriação e interpretação Afonso Ramires, Beatriz Valentim, Gaspar Menezes, Inês Trindade, Jade Mandillo, Luis Odriozola, Lua Areal, Magnum Soares, Miguel Ferreira, Sílvia Real, Vasco Sequeira e Violeta Guerreiro
cocriação e investigação Simone Andrade  
texto original de S. S. Pelágio (Laura Quindler, a Harpista) 
direção musical Ana Sofia Sequeira 
composição musical e interpretação ao vivo Afonso Minderico, André Ferreira, Jade Mandillo, Sofia Pelágio e Vasco Sequeira 
banda sonora Indigo (Indigo), de Bernardo Sassetti, Elétrica Cadente (Vol.1), de Dead Combo, Édification en forme de Ogives (Harmories), de Joana Gama, Luís Fernandes e Ricardo Jacinto, Desconhecido (Rush), do Quinteto Mário Franco, Calma (All the Dreams), de Sara Serpa e André Matos
figurinos e adereços Carlota Lagido 
direção técnica e desenho de luz Frank Laubenheimer  
assistentes de direção musical Jasmim Mandillo e Vasco Sequeira
colaboração LGP Alexandra Marques Fernandes
produção executiva Sofia Afonso
comunicação Susana Ribeiro Martins 
produção Produções Real Pelágio
coprodução TNDM II, Câmara Municipal de Castelo Branco, Festival Verão Azul, Festival Músicas do Mundo de Sines

27 de outubro de 2019, 17h00, Cine-teatro Louletano | M/6 | duração 70 min. | espetáculo legendado em inglês | conversa pós-espetáculo com os artistas

A Real Pelágio é uma estrutura artística financiada pela República Portuguesa - Cultura / DGArtes e pela Câmara Municipal de Lisboa, e apoiada pela Sociedade de Instrução e Beneficência A Voz do Operário.
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android