Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
20:00 até às 22:00
Aulas de Contacto Improvisação

Aulas de Contacto Improvisação

Formação Contínua em CONTACTO IMPROVISAÇÃO

::Tarifas e Horários::
- Quintas - Feiras: das 20.30 às 22.30h
- Aula individual: 10€
- Mensalidade: 40€


:: PORQUÊ CONTACT IMPROVISATION?::
Porque é empolgante
Porque me inspira a confiar
Porque abre o meu corpo e a minha mente
Porque me faz sentir viva/o e feliz
Porque aguça os meus sentidos e criatividade
Porque me permite encontrar o outro de uma forma profunda e que evita as palavras
Porque me permite reconhecer como me limito e me ajuda a transcender as limitações

:: O QUE É?::
CI é uma forma de dança improvisada que surgiu em 1972 pela mão de Steve Paxton, Nancy Stark Smith e um grupo de mais alguns bailarinos que quiseram explorar o contacto físico e as dinâmicas de partilhar peso de uma forma solidária e contínua.

Não pode ser definido de uma forma absoluta porque nasceu livre e dança para longe de qualquer tentativa de definição ou rótulo permanente. No entanto, por respeito à história e ao mérito aqui vai uma descrição do próprio Steve Paxton:

« As exigências desta prática determinam uma forma de movimento que é relaxada, permanentemente alerta, preparada e fluente. O foco fundamental é o contacto físico entre os bailarinos, reciprocamente solidários e inovadores, contemplando acerca das leis físicas em relação com os seus corpos: gravidade, momentum, inércia e fricção. Eles procuram atingir resultados, mas sim adequar-se à constante transformação da realidade física através de um posicionamento e energia apropriados. »

Hoje em dia o CI ainda é uma estrutura de improvisação de dança tal como foi originalmente pensada mas também se tornou numa ampla comunidade mundial não-institucional, e num modelo espontâneo de improvisação social e um exemplo real de estrutura de relacionamento humano alternativo. É uma linguagem incorporada que, ao contrário de outras formas de dança está livre de estruturas rígidas e dogmas e não depende de um acompanhamento musical particular ou mesmo de qualquer tipo de música. Este seu caráter humilde e independente está na base da sua abrangência a praticantes de diferentes enquadramentos e da sua resiliência ao tempo e às modas.

Desde a minha experiência o CI é aberto, divertido, amplo, cativante, transformador, inclusivo, flexível e compassivo. É tão natural quanto o anseio de estar em contacto com o outro.

:: Então o que sucede numa aula de CI?::
Por um lado exploramos de forma profunda e demorada o nosso próprio universo somático e sensorial. Elementos como:
a Pequena Dança - dança em quietude
o Ponto de Contacto e os seus diferentes modos
sentir internamente e reconhecer o nosso estado actual
a pele, a, fascia e as qualidades do toque
dar e pedir consentimento ao outro
expressar os nossos desejos e limites

Por outro lado exploramos com os outros dinamicas de movimento imprevistas e desafiantes que estimulam e treinam o corpo a reagir e encontrar soluções para novas situações como:

sair do equilíbrio
contrapeso
receber e dar peso,
usar o peso para criar momento
usar momento para levar o corpo a novos lugares no espaço
encontrar degraus e alavancas noutros corpos
aprender a içar e ser içado

Percorreremos este caminho de uma forma progressiva, consciente, amorosa, e dentro dos limites das nossas possibilidades presentes e da nossa zona de conforto e segurança. Vamos usar diferentes propostas e poéticas para facilitar a absorção de todos estes planetas e vamos fazê-lo de maneira divertida e intuitiva, incorporando gradualmente a sua essência.

Neste entusiasmante processo criativo, um novo corpo se revela em nós. Um corpo que se desenvolve desde a sua curiosidade natural e inteligência e que encontra as suas próprias estratégias e soluções para encarar os desafios que cada dança propõe. Um corpo criativo e sensível que sabe usar a dança e o outro para integrar, reciclar e resolver o material da nossa própria experiência de vida permitindo processá-lo espontaneamente ou integrá-lo na própria improvisação.

Começar a praticar CI é também abrir a porta a uma radiante comunidade internacional de seres luminosos que se apoiam na alegria do movimento e da improvisação em conjunto. Uma comunidade que se reúne um pouco por todo o mundo e ao longo de todo o ano em workshops, jams, festivais e retiros...

Através destes corpos e destas danças, avançamos mais vazios e ligeiros.

Bem-vinda/o

(sobre a origem do CI:
Fall After Newton 1:  
https://www.youtube.com/watch?v=k768K_OTePM&t=109s
Fall After Newton 2:  
https://www.youtube.com/watch?v=_iGtJSxNUpI
Fall After Newton 3:  
https://www.youtube.com/watch?v=vMj3Coktu40

desde o presente:
https://vimeo.com/4662271)

 

:: SOBRE Nirvan Navrin::
Chamo-me Nirvan,
Danço CI desde 2011. Comecei a praticar em Buenos Aires, e depois aprofundei a prática na Finlândia numa formação de 9meses em Dança e Práticas Somáticas. Depois co-fundei o projecto de Comunidade CI - Living Arts Base (Aka Monastery of Dreams) durante 3anos.

Tenho vindo a participar e organizar workshops, festivais e retiros desde 2011 até hoje. Tenho ensinado maioritariamente CI na água que é um dos meus principais focos de interesse e investigação. interessa-me a mecânica do movimento e a inteligência do corpo (a forma inata como o corpo expressa amor e encontra caminhos para a estabilidade).

Também trabalho como terapeuta aquático e massagista e dedico o meu tempo a pesquisar nos domínios da realização do Ser, do amor, das relações humanas, do toque da intimidade, comunicação e consentimento.

*foto da capa por www.zapa7ir.com

- EN -
Continuous Training in CONTACT IMPROVISATION 

:: Fees & Schedule::
- Thursday class from:  20 - 22h
- Individual Class: 10 -15 € 
- Monthly Fee:  40 - 60 €
(sliding scale fee empowers you to determine the value of what you are receiving in relation to your possibilities to contribute)


:: WHY C.I.?::
Because it's fun
Because it makes me trust
Because it opens my body and my mind
Because it makes me feel alive and happy
Because it sharpens my senses and creativity
Because it gives me the chance to meet others in a deep non-verbal way
Because it helps me realize my own limits and helps me transcend them.


:: WHAT IS IT?
CI is a dance improvisation form originated in 1972 by Steve Paxton, Nancy Stark Smith and a group of other dancers who wanted to explore physical contact and weight sharing dynamics in a solidary frame, on a regular basis.

It cannot be defined absolutely because it was born free and dances it's way away from any definition. Nontheless, out of historical respect meaningfulness and personal appreciation, I would choose Steve Paxton's description of this practice:

« The exigencies of the form dictate a mode of movement which is relaxed, constantly aware and prepared, and onflowing. As a basic focus, the dancers remain in physical touch, mutually supportive and innovative, meditating upon the physical laws relating to their masses: gravity, momentum, inertia, and friction. They do not strive to achieve results, but rather, to meet the constantly changing physical reality with appropriate placement and energy. »

Nowadays CI is still a dance improvisation frame as it was originally conceived but it also became an extensive non-institutional worldwide community, and a frame for social improvisation and a manifest example of an alternative human relating frame. It is an embodied language which unlike other dances is free from tight frames and dogmas or even dependent on a particular music style or any music at all. These humbleness and independence is at the root of it's inclusiveness to practitioners from diverse backgrounds and it's resilience to time and trends.

My experience is that CI is open, fun, broad, engaging, transformative, inclusive, flexible and compassionate. It is as natural as the longing to be in contact with another being.

:: So what happens in a CI class?
On one side, we explore slowly and deeply our own inner individual somatic cosmos. Elements like:

the Small Dance - the dance in stillness
point of contact and it's different possibilities
inner sensing and acknowledging our present state,
skin, fascia, light contact & the roles of touch
asking and giving consent to others
Expressing our wishes and borders

On the other side we explore with other bodies surprising and challenging dynamics which stimulate and train our body to react and find solutions on new situations like:

falling off balance
counterbalance
receive and give weight
using the weight to create momentum,
using momentum to bring the body to new paths in space,
finding how to climb another body,
learn how to lift or be lifted,

We will go through all this gradually and in a caring fashion, attentive of our own individual borders. We'll use different exercices and poetics to absorb all this different planets in a fun and intuitive way, gradually embodying their essence.

In this exciting and creative process, a new body is revealed in us. A body that unfolds out of it's natural curiosity and intelligence, a body which finds it's own particular strategies to meet the new challenges each dance is posing. A creative sensitive body which knows how to use the dance & the partners to integrate, recycle and resolve the material accumulated from our life experiences allowing it to be processed spontaneously or to be used in creative dance improvisations.

Starting to practice CI is also opening the door to a shiny international community of heartful beings who support eachother through the joy of moving and improvising together. A community which gathers all year round in workshops, Jams, Festivals and Retreats...

Through our bodies & dances, we grow emptier and lighter.

(
about CI roots: 
Fall After Newton 1:  
https://www.youtube.com/watch?v=k768K_OTePM&t=109s
Fall After Newton 2:  
https://www.youtube.com/watch?v=_iGtJSxNUpI
Fall After Newton 3:  
https://www.youtube.com/watch?v=vMj3Coktu40

today for example:
https://vimeo.com/4662271
)


:: About Nirvan Navrin::
I'm Nirvan,
I dance CI since 2011. I started in Buenos Aires, then dived deeper in Finland at a Dance & Somatics Education and then moved to Catalonia and co-created the Living Arts Base project (ex-Monastery of Dreams) for three years.

I have been attending & organizing CI workshops, festivals and retreats since then till today. I have been mostly teaching CI in the water, which is one of my main interests and research. I am in love with movement mechanics and embodied intelligence (the innate capacity of the body to express love and to find stability).

I'm also working as a water therapist and masseur & devote my time to research in the realms of self realization, love, relationship, touch, intimacy & consent.



*Photo by www.zapa7ir.com
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android