Fechar Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
15:00 até às 18:00
Roteiro Mosteiro Madre Deus e Museu Nacional Azulejo

Roteiro Mosteiro Madre Deus e Museu Nacional Azulejo

02.02.2019 ( sábado ) - 15,00H
Venha conhecer o Museu Nacional do Azulejo, um dos mais importantes museus nacionais, pela sua colecção singular do Azulejo, expressão artística diferenciadora da cultura portuguesa e pelo edifício ímpar em que se encontra instalado, o antigo Mosteiro da Madre de Deus, fundado em 1509 pela rainha D. Leonor.

14,45h | Encontro entrada Museu Nacional Azulejo – Rua Madre Deus, 4 – Lisboa
15,00h | Visita Guiada ao Museu do Azulejo, Mosteiro e Igreja Madre Deus.
17,30h | Lanche na Cafetaria do Museu

Inscrições e Informações: 217 264 179 ou 918 959 584; info@explore-latitudes.pt ou www.explore-latitudes.pt

Condições de Inscrição
- Valor do Roteiro – 15,00€ p/pessoa
( Incluído Roteiro, Bilhete Entrada e Visita Guiada , Lanche, Seguros para a actividade )
- Jovens até 18 anos – 10,00€
- Crianças até 10 anos – Gratuito

- N.º máximo de participantes 30 Pessoas
- Obrigatório Inscrição, devido à visita estar reservada exclusivamente para a Explore Latitudes.

O Convento da Madre de Deus, ou Real Mosteiro de Enxobregas, foi fundado em 1509 por iniciativa da rainha D. Leonor, mulher de D. João II, estando a igreja primitiva concluída antes de 1522, data em que era representada no Retábulo de Santa Auta (hoje no Museu de Arte Antiga). O templo manuelino teve um erudito programa decorativo, do qual subsistem, para além deste retábulo, pinturas de Quentin Metsys ou composições cerâmicas da oficina dos Della Robia.

Como qualquer casa monástica, a Madre de Deus passou por diversas campanhas que visaram ampliar e redecorar o espaço sacro. Cerca de 1550 D. João III entregou ao arquitecto Diogo de Torralva a reforma do cenóbio, numa obra que se arrastou até finais do século XVI e de que subsiste o claustro. Com o reinado de D. Pedro II e a recuperação da crise pós-Restauração, o convento recebeu novas obras, sobretudo de ornamentação da igreja; a reforma prosseguiu com D. João V, datando deste reinado a talha e o ciclo pictórico da autoria de André Gonçalves.

Na segunda metade do século XX, entre 1957 e 1958, com o apoio da Fundação Gulbenkian, foram realizadas as primeiras obras de cariz museológico, por ocasião do V Centenário do Nascimento da Rainha D. Leonor, e em 1965 era finalmente fundado o Museu do Azulejo, sendo nomeado João Miguel dos Santos Simões como seu primeiro director.
Actualmente, o Museu Nacional do Azulejo, é um importante guardador de memórias. O museu abriga uma extensa colecção que conta desde como o azulejo é fabricado, a sua história, as tendências e outros aspectos importantes que envolvem esse elemento decorativo e simbólico da cultura portuguesa.

EXPLORE LATITUDES EVENTOS CULTURAIS, Lda
NIPC 510 955 380
RNAAT n.º 549/2014
Membro Associação Turismo de Lisboa
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android