Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirmem junto dos promotores se estes vão ocorrer.
14:00 até às 18:00
Oficina «Mapa Meu», com Catarina Leal e Désirée Pedro

Oficina «Mapa Meu», com Catarina Leal e Désirée Pedro

Grátis
Esfera CAPC.
Estúdio CAPC. Os Limites da representação da cidade.
Ciclo de oficinas de observação e representação. 
--
Mapa meu.
Oficina de desenho, recolha de materiais e colagem.
Com: Catarina Leal e Désirée Pedro
Local: vários locais exteriores em Coimbra, Círculo Sede
M/12
2 sessões separadas
Número de participantes: mín. 5, máx. 10
Participação gratuita, mas de inscrição prévia obrigatória até ao dia 18 de fevereiro para: esfera@capc.com.pt

A partir da «Teoria da Deriva» de Guy Debord, propõe-se refletir nas questões gerais da representação do espaço físico e mental. Tendo como referência os mapas dos Situacionistas, que derivam dessa teoria, pretende-se questionar os limites da representação de uma cidade e da nossa relação com ela. O resultado não é necessariamente de ordem espacial ou geográfica.

--

Catarina Bota Leal (1983 ) nasceu em Faro. Licenciou-se em
Arquitectura pelo Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra, em 2008. Nos anos que se seguiram, viveu e trabalhou em Coimbra, onde desenvolveu, em paralelo com a arquitectura, projetos no domínio das Artes Visuais, bem como participou em formações de Dança Contemporânea, Teatro e Rádio. Em 2012, apresentou a tese de mestrado ao Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra. Durante 2013, viajou até à Suiça, onde teve a oportunidade de iniciar, em 2015, o mestrado em Artes Visuais na ECAL (Ecole Cantonal d’art de Lausanne), que terminou em 2017. Durante estes anos em terras helvéticas, fez parte do laboratório intitulado Theater, Garden, Bestiary — A materialist history of exhibitions. Participou, em 2016, na residência artística SOMA summer (Cidade do México) e em 2018 no laboratório Shock Lab, organizado pelo Verão Azul (Faro-Loulé). Em 2018, regressou a Coimbra e, em paralelo ao trabalho que desenvolve enquanto artista, faz parte da equipa de produção do CAPC – Círculo de Artes Plásticas de Coimbra e do Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra.


Désirée Pedro (1970) nasceu em Porto Amélia (atual Pemba),
Moçambique. Licenciada em Arquitetura pela FAUP, em 1996, funda, no mesmo ano, o Atelier do Corvo com o arquiteto Carlos Antunes, onde tem desenvolvido o seu percurso profissional. Frequenta o doutoramento em Arte Contemporânea no Colégio das Artes e leciona na ESAD como Professora Assistente e no DARQ/FCTUC como Assistente Convidada. É membro da direção do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC) desde 2010. Tem, ao longo dos anos, desenvolvido trabalhos práticos e teóricos na área da arquitetura, da curadoria e da produção, tendo já ganho inúmeros prémios e menções honrosas neste âmbito.

--

Mais sobre Esfera CAPC
http://capc.com.pt/site/index.php/actividades/
Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android