N/D
Agenda Cultural_fim de semana

Agenda Cultural_fim de semana

Agenda Cultural Maia_fim de semana

FÓRUM DA MAIA

Até 22 de agosto
Fórum da Maia
“O Livro da Maia – exposição fotográfica de Alfredo Cunha”

A exposição “O Livro da Maia – exposição fotográfica de Alfredo Cunha” está patente até 22 de agosto, nas Galerias do Fórum da Maia, com entrada gratuita, de terça a Domingo no horário 10h00 – 22h00.
“Este “Livro da Maia- 2021” traz-nos uma narrativa fotográfica da Maia no ano de 2021. Uma narrativa da nossa realidade – num tempo difícil, concreto e específico - vista, sentida e apreendida por um dos maiores vultos da fotografia portuguesa, Alfredo Cunha, que dispensa encómios, já que a sua extensa obra fala por ele.
Uma narrativa, um testemunho multifacetado, que autor-fotógrafo-artista teve toda a liberdade em construir e que resulta do seu génio, sensibilidade, inteligência, técnica e talento.
É um “olhar para dentro” protagonizado por “alguém de fora”, despido de qualquer preconceito ou guião-prévio. O resultado é surpreendente. Surpreendente para todos os que são de fora (como o autor é) e folhearão este livro e sobretudo surpreendente para todos os que sendo de dentro, nunca viram o dentro a que pertencem com esta perspetiva.
Assim, o mérito evidente deste “Livro da Maia - 2021”, não assenta apenas na qualidade excecional das fotografias, na qualidade da paginação ou da impressão (que são notáveis), mas também – e sobretudo – na sua já referida capacidade de surpreender, de espantar, de fazer pensar e levar a questionar, quem da Maia nada sabe e quem da Maia tudo, ou quase tudo, julga saber.”, Mário Nuno Neves, Vereador do Pelouro da Cultura e do Planeamento Territorial.

O livro está à venda na Biblioteca Municipal da Maia pelo valor de 30,00€.

Quinta-feira, 29 de julho, 19h00
Grande Auditório do Fórum da Maia
Teatro A(S) Quinta(s)
"Desumanização" - Teatro Art´Imagem

M/14
70M

Desumanização é uma versão cénica do romance A Desumanização, do consagrado escritor português Valter Hugo Mãe, prémio literário José Saramago, numa dramaturgia de Zé Pedro, com direção e encenação de José Leitão, fundador e diretor da companhia. Esta é uma história de perda, luto e superação que nos faz questionar acerca dos limites (ou sua transgressão) da humanidade. Numa pequena aldeia abafada pela monumentalidade dos fiordes islandeses, Halldora surge em cena a partir da boca de Deus para nos contar como foi lidar com a morte de Sigridur, sua irmã gémea. Como preencher a metade que se perdeu? Como viver pelas duas? Como ocupar o outro lado do espelho? Halldora diz-nos que “O mundo mostrava a beleza, mas só sabia produzir o horror”. “Desumanização” é Gelo, Terra e Fogo; é o “corpo interior da Islândia”. Esta obra é, segundo o autor, um autêntico cântico de amor à Islândia. A encenação, tal como a obra, vai à Islândia, como metáfora de "TODO O MUNDO, buscar referências para a sua ficção teatral, num olhar “estrangeiro” sobre um país e suas gentes e numa visão artística que confronta os vários olhares de que é feita a vida, entre o real e imaginário.

Texto Valter Hugo Mãe Dramaturgia Zé Pedro Direcção e Encenação José Leitão Assistência de Encenação e Interpretação Daniela Pêgo Direcção Musical* André Barros Figurino Cláudia Ribeiro Desenho de Luz e Sonoplastia André Rabaça Espaço Cénico José Leitão e José Lopes Produção Sofia Leal Apoio Fundo Teatral/C.M.Maia Micaela Barbosa Ilustração do Cartaz Rita Castro Design Gráfico Tiago Dias Fotografia Nuno Ribeiro Vídeo Promocional André Rabaça Tradução para Legendagem em Castelhano Jimmy Nuñez*Composição, arranjos, programações e mistura André Barros com a participação especial da violinista Veronika Taraban; Violinos: Veronika Taraban & Tamila Kharambura; Em "Finale": Violino Sandra Escovar; Viola Cátia Alexandra Santos; Violoncelo Joana Correia; Captação de sons da natureza na Islândia Hafdís Bjarnadóttir (álbum Sounds of Iceland); Estúdio de gravação e masterização Atlântico Blue Studios; Técnico de masterização André Tavares

ENTRADA LIVRE MEDIANTE RESERVA PRÉVIA ATÉ À LOTAÇÃO DA SALA
Info e reservas: 222 084 014 I 935 309 952 I teatroartimagem@teatroartimagem.org

BIBLIOTECA MUNICIPAL DOUTOR JOSÉ VIEIRA DE CARVALHO

Sábado, 31 de julho, 11h30
“Histórias Fiadas"
Sábados mágicos, histórias divertidas, fantasia e imaginação, contos maravilhosos e muita animação. A Biblioteca espera por ti com incríveis leituras para toda a família. Ao longo do mês de junho teremos as histórias “A Ilha do Avô”, de Benji Davies; “A Loja de Todas as Histórias”, de Tracey Corderoy e Tony Neal, e, “Pequerruchos”, de Mar Pavón e João Vaz de Carvalho.
Mais info e inscrições: tel.+ 351 22 940 86 38, biblioteca@cm-maia.pt

Sábado, 31 de julho, 16h00
Tertúlia
Asas de Poesia
O Grupo Asas de Poesia continua como espaço de comunicação da palavra escrita em forma de POESIA, procurando homenagear ao mesmo tempo grandes poetas desaparecidos e procurando apresentar géneros poéticos diferentes, cada sessão do grupo pretende ser uma agradável tarde de convívio entre a poesia, a música e o público.
Mais info e inscrições: tel.+ 351 22 940 86 38, biblioteca@cm-maia.pt
Lotação: limitada à capacidade da sala seguindo orientações da DGS

Sábado, 31 de julho, 19h00
Encontro com autor
Apresentação do livro “Heróis Anónimos”, de Adelaide Sousa
O livro “Heróis Anónimos” é uma obra dedicada a Arnaldo de Sousa e Silva (1923- 1990) cidadão deste concelho, autodidata, cuja vida foi muito interventiva e dedicada ao bem da comunidade em que estava inserido. Foi sócio da Associação Recreativa “Os Restauradores do Brás Oleiro" e esteve desde a primeira hora na Associação de Solidariedade Social “O Amanhã da Criança”.
O livro regista também poemas e peças de teatro, guardadas do seu espólio pessoal, de textos antigos representados ou ditos nas associações, em que era ativo, bem como pequenos trechos da história dessas associações.
Contém ainda correspondência com jornais e boletins, e discursos feitos em ocasiões comemorativas, que demonstram o seu interesse pela preservação ambiental, nas questões sociais, nos pequenos pormenores do dia a dia, e na vida dos cidadãos.
Mais info e inscrições: tel.+ 351 22 940 86 38, biblioteca@cm-maia.pt

MUSEU DE HISTÓRIA E ETNOLOGIA DA TERRA DA MAIA

Até 30 de dezembro
Exposição “500 Anos do Foral da Maia”
Está patente no Museu de História e Etnologia da Terra da Maia até dezembro de 2021, a exposição que assinala os 500 Anos do Foral da Maia.
Um Foral é, sem sombra de dúvida, um dos documentos mais importantes, na definição da identidade de um território.
Outorgaram-se forais desde antes da independência de Portugal, ora por razões de defesa, ora para incentivar o povoamento, ora para reorganizar o território.
Séculos passados, no final do reinado de D. João II, avolumam-se queixas que levariam a uma profunda reforma dos forais levada a cabo por D. Manuel I. O foral da Maia está entre os muitos que D. Manuel concedeu.
Neste ano em que se assinalam os 500 anos da outorga do foral da Maia, entende a Câmara Municipal disponibilizar ao público uma exposição de longa duração (até 2021) sobre esta temática.
Esta exposição pretende levar o visitante numa viagem no tempo, desde o século XI até ao século XVI, contando a história dos forais e, particularmente, do foral da Maia, mas também a história do território maiato e das suas gentes.
Terça-feira a sábado, 09h00 – 12h30 I 14h00 – 17h30
Gratuito.

QUINTA DA CAVERNEIRA

Até 30 de setembro
Exposição
“Tanto Teatro! 40 Edições do Fazer a Festa”
Desde 1982 a edificar uma "aldeia teatral" no Porto e na Maia, as duas principais cidades onde ele tem decorrido, e de onde também irradiou para concelhos vizinhos do distrito, um singelo tributo às centenas de companhias, artistas e participantes e aos milhares de espectadores que por cá passaram. Cantamos os parabéns numa celebração simbólica na edição deste ano, com uma exposição/performance de celebração destas memórias. Entre testemunhos, imagens, e materiais gráficos, iremos relembrar as 40 edições num ambiente festivo, que é intrínseco ao Festival.
Curadoria: José Maia; Execução e Montagem: José Lopes; Apoio à Execução e Montagem: Zé Pedro.
Acesso livre em espaço reservado, mediante reserva prévia até à lotação do espaço

Sábado, 31 de julho, 11h00
Auditório da Quinta da Caverneira
"DoNoDoNaDa" - Varazim Teatro pela Companhia Certa

M/3
50M
Donodonada é um espetáculo destinado ao público infantil e familiar a partir dos 3 anos. É uma parábola sem palavras onde os gestos e os movimentos dos acores não precisam do texto para se fazer entender. A música tem uma importância fundamental, porque acompanha constantemente as ações, enfatiza as intenções e modula as emoções. Dentro de uma atmosfera lúdica criada a partir de um dispositivo cénico feito de madeira, cartão e papel, os personagens (inspirados no cinema mudo de Charlie Chaplin e Buster Keaton) perdem-se num remoinho de situações divertidas que nos remetem ao mundo em que vivemos para tentar conhecê-lo melhor. Há pessoas que são donas de muito e outras que são donas de nada. Isto está visto que é pura obra do acaso, porque os donos de tudo poderiam ter nascido donos de pouco e ser donos de muito os que nasceram donos de quase nada. Os que nada têm muito querem ter e os que muito possuem mais querem conquistar. O mundo dá voltas, reviravoltas, saltos, cambalhotas e ficamos todos de pernas para o ar. Vamos lá ver se nos entendemos. Se tão rápido a vida passa porque será que a gente passa a vida a querer ter muito quando finalmente não é preciso quase nada?
Donodonada revela com humor e ironia que os seres humanos perdem demasiado tempo a lutar para ganhar e esquecem-se completamente que o que é bom mesmo… é brincar.
Criação e encenação Gonçalo Guerreiro Interpretação Eduardo Faria, Joana Luna e Joana Soares Criação musical Paulo Lemos Cenografia Gonçalo Guerreiro Figurinos Gonçalo Guerreiro e Joana Soares Desenho de Luz Gonçalo Guerreiro e José Raposo Assistente de Cenografia Hugo Carvalho Confeção de Figurinos Adélia Agra Fotografia José Carlos Marques Vídeo João Rei Lima - www.jworks.pt Formação em Contexto de Trabalho Teresa Pinhão em parceria com a JOBRA Produção Executiva Joana de Sousa

BILHETEIRA
5,00€ Normal
3,00€ Estudantes, Crianças menos de 6 anos, M/65, Profissionais das Artes Cénicas, Desempregados e sócios do Sindicato dos Bancários do Norte.
Horário: 45 minutos antes do início de cada espetáculo.

ENTRADA MEDIANTE RESERVA PRÉVIA ATÉ À LOTAÇÃO DA SALA

GALERIA COMERCIAL DO MAIA JARDIM

Até 30 de julho
Exposição
“Quintas da Maia”
O Gabinete de História do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia promove entre 5 e 30 de julho, no Centro Comercial Maia Jardim, uma interessante exposição sobre as "Quintas da Maia".
Uma visão da Maia, do que foi e do que ainda é. Do urbanizado e populoso concelho de hoje, ao território de feição agrícola, de gente dispersa e pouco povoado de outrora. Uma viagem sobre as antigas quintas que desapareceram e as que ainda resistiram até aos nossos dias.
Entrada Gratuita.
ABERTA AO PÚBLICO: segunda a Domingo: 08h00 – 21h00
CONTACTOS: 22 940 86 43 | infocultura@cm-maia.pt
FÓRUM DA MAIA | GABINETE DE HISTÓRIA

Fonte: https://www.cm-maia.pt/institucional/agenda/evento/agenda-cultural_fim-de-semana-79
Os eventos publicados estão sujeitos a adiamento ou cancelamento devido ao surto de Coronavírus. Recomendamos que confirme toda a informação junto do promotor oficial deste evento. Por favor contacte-nos se detectar que existe alguma informação incorrecta.
Download App iOS
Viral Agenda App
Download App Android